Tamanho do texto

Pesquisa mostra os principais comportamentos dos jovens habilitados. Saiba mais detalhes dos hábitos do público entre 18 e 29 anos

Hyundai HB20 arrow-options
Divulgação
De acordo com levantamento, os jovens brasileiros curtem o design e economia de combustível do Hyundai HB20

Hábitos mudam entre gerações e o desejo de ter um automóvel já não parece ser a prioridade dos jovens brasileiros. Desde a adolescência, estão acostumados com os aplicativos de corrida como Uber e Cabify, além de demonstrarem maior entusiasmo com soluções modernas de mobilidade.

LEIA MAIS: 90% dos leitores do iG Carros já consideram formas alternativas de transporte

Ao invés de ir de carro para a faculdade ou trabalho, preferem descer na estação de metrô mais próxima e concluir o caminho com patinetes elétricos e bicicletas compartilhadas . Além de ser uma opção mais barata, a utilização desses serviços já parece mais “descolada” do que ter um automóvel em sua posse. Uma pesquisa do Webmotors, um dos principais classificados online do Brasil, já demonstra essa tendência em números.

Mais de 4 mil pessoas de diferentes classes sociais foram entrevistadas para o estudo. Entre eles, 47% estão habilitados para dirigir - alguns também podem pilotar motocicletas, mas nenhuma das carteiras de motorista serve exclusivamente para elas.

Honda Civic arrow-options
Divulgação
Ao longo de suas gerações, o Honda Civic sempre teve um apelo mais jovial e descolado em relação aos rivais

Deste número, podemos tirar algumas conclusões. Apesar de serem mais práticas para enfrentar o trânsito das grandes cidades, 75% dos jovens brasileiros ainda prefere dirigir automóveis ao invés de motos. Apesar do alto volume de habilitados, 42% ainda não têm veículo próprio: Civic, Fox e HB20 são os principais objetos de desejo.

LEIA MAIS: Ainda vale a pena ter carro no Brasil? Especialistas respondem

A carroceria preferida entre os jovens que compram carros é a dos hatchbacks (47%), seguida por sedãs (29%) e SUVs (6%). Os outros 18% estão distribuídos em outras categorias menores, como picapes e vans. Apesar disso, apenas 37% dirigem diariamente.

Volkswagen CrossFox arrow-options
Divulgação
O VW CrossFox apostava no visual aventureiro para cativar os jovens que ainda não poderiam comprar SUVs

A maioria dos jovens alega que não dirige por conta do medo (38%), condições financeiras (38%), outras formas de locomoção (38%), ou contam com outras pessoas para conduzir o veículo (13%). O estudo ainda aponta que 13% dos jovens brasileiros dirige apenas aos fins de semana, sendo que 37% utilizam o veículo diariamente.

Outras formas de locomoção

Se o jovem pretende comprar um carro em qualquer capital brasileira, consequentemente terá que lidar com o trânsito. Uma pesquisa feita pela empresa de navegadores GPS Tom Tom aponta que São Paulo caiu bastante no ranking dos maiores índices globais de estacionamento, ocupando o 71° lugar. O Rio de Janeiro está em 8°, atrás apenas de Chengdu (China), Istanbul (Turquia), Bucareste (Romênia), Chongquing (China), Jacarta (Indonésia), Bangkok (Tailândia) e Cidade do México.

Recentemente, os bairros nobres de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte foram invadidos por patinetes e bicicletas de empresas de aplicativo. O transporte público,entretanto, continua sendo um empecilho. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que 80% dos cidadãos entrevistados se dizem insatisfeitos com o trânsito e com a qualidade do transporte público em suas cidades no Brasil.

ônibus arrow-options
Mariela Guimarães
A maioria esmagadora da população brasileira está insatisfeita com a qualidade do transporte público

Ou seja, o cidadão precisará de mais tempo de deslocamento, além de enfrentar ônibus lotados. Para o professor de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Brasília, Joaquim Aragão, a baixa qualidade do transporte público aumentou a preferência por motocicletas. “As pessoas preferem arriscar a própria integridade física em acidentes que ficar duas horas em pé no ônibus”, disse à Agência Brasil

O mesmo levantamento da CNDL ainda diz que 58% dos motoristas deixariam o carro em casa se as condições fossem melhores.

Jeep Renegade 2019 arrow-options
Divulgação
Os jovens que pretendem trocar de carro nos próximos 12 meses sonham com SUVs, como o Jeep Renegade

De qualquer forma, os jovens ainda pretendem tirar carteira de motorista. De acordo com o Webmotors, 46% ainda não o fizeram por conta do custo; 24% por falta de tempo e 14% pelo receio de dirigir. Mas todos os entrevistados não-habilitados ainda pretendem tirar carteira de motorista no futuro - entre eles, 81% pretende comprar um automóvel no futuro.

LEIA MAIS: Veja 5 aplicativos que inovaram na mobilidade urbana

Entre as pessoas que já garantem um carro em sua posse, 47% pretende trocar de veículos nos próximos 12 meses. Além disso, 38% deles sonham com SUVs .

*com informações de Webmotors e Agência Brasil