Se você mora nos grandes centros urbanos, já deve ter percebido que as ruas estão sendo tomadas por carros com placa de Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG). Ao contrário do que muitos pensam, não é uma migração em massa, mas sim uma nova alternativa para o trabalho. Minas Gerais e Paraná oferecem isenções de IPVA, que cai de 4% para apenas 1%. Logo, é mais sustentável ter uma frota de carros para aluguel registrada em uma das capitais.

LEIA MAIS: Veja 5 hatches seminovos automáticos por até R$ 45 mil

Mas alugar um carro pode não ser tão legal se a escolha for errada. Partindo disso, a reportagem do iG consultou as principais locadoras do mercado para identificar quais seriam os piores modelos disponíveis. Os carros abaixo são alguns dos que não contrataríamos.

1 - Fiat Uno 1.0 Vivace

Fiat Uno Vivace
Divugação
Fiat Uno Vivace não pode ser utilizado pelos motoristas de aplicativo. Confira as restrições abaixo

Se estudos recentes mostram que a temperatura do planeta está aumentando, o que faria alguém alugar um Fiat Uno 1.0 “pé de boi” sem ar-condicionado? Vale lembrar que modelo precisa ter o equipamento de ventilação para operar em aplicativos mais exigentes, como o Uber - além, é claro, de quatro portas.

O modelo Vivace contava com motor 1.0 Fire de apenas 75 cv de potência e 9,9 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de cinco marchas. Para o tamanho do modelo (apenas 3,7 m de comprimento), o porta-malas de 280 litros é razoável. Pisando fundo, o Uno Vivace leva 13,8 segundos para atingir 100 km/h. Ou seja, é melhor desembolsar um pouco mais por um veículo mais refinado.

2 - Citroën Aircross 1.6 Shine

Citroën Aircross
Divulgação
Se você pode alugar um Kicks ou Renegade, por que apostar no Citroën Aircross Shine?

O catálogo das principais locadoras do Brasil oferece uma boa gama de SUVs. Com essa disponibilidade, o Aircross acaba perdendo o propósito. A multivan da Citroën não tem a melhor posição para dirigir e o visual é motivo de debates nas redes sociais.

O Aircross Shine aparece com motor 1.6, de 122 cv de potência e 16,4 kgfm de torque, com câmbio automático de seis velocidades. Seu porta-malas suporta 403 litros de capacidade, e a aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 13 longos segundos. O modelo tem seus fãs, mas fica deslocado em um catálogo que também oferece SUVs.

3 - Nissan March 1.0 S

Nissan March 1.0
Divulgação
Nissan March tem suas qualidades, mas tem pouca capacidade no porta-malas e tanque de combustível

Entre os hatches compactos com motorização 1.0 disponíveis pelas locadoras, o Nissan March acaba ficando para trás. Ele tem apenas 2,45 metros de entre-eixos (ante 2,59 m do Renault Sandero), causando uma sensação claustrofóbica nos passageiros. Ainda que seja um dos mais econômicos de sua categoria, o tanque de combustível tem apenas 41 litros de capacidade.

LEIA MAIS: Conheça 5 seminovos para fugir na hora da compra

O motor 1.0 desenvolve 74 cv de potência e 10 kgfm de torque com o bom câmbio manual de cinco marchas. No porta-malas cabem apenas 265 litros. Apesar do conforto ao rodar, o March leva 13,8 segundos para atingir 100 km/h.

4 - Ford Focus 2.0 Fastback

Ford Focus Fastback
Divulgação
O Ford Focus Fastback perde visibilidade ante os rivais. O câmbio automatizado Powershift é ponto contra

Além dos modelos que ainda temos no mercado, algumas locadoras disponibilizam modelos que já saíram de linha entre os sedãs médios. É o caso do Renault Fluence CVT e o Ford Focus Fastback, equipado com a transmissão Powershift. Sendo um sistema automatizado de dupla embreagem a seco, o sedã da Ford não fica livre de solavancos.

O propulsor 2.0 entrega bons 174 cv de potência e 22,5 kgfm de torque e o porta-malas tem capacidade para honestos 421 litros. Um dos grandes destaques do Focus é o bom pacote de equipamentos, contando com ajuste de altura dos faróis e controle de estabilidade.

5 - Renault Duster 2.0 Dynamique

Renault Duster
Divulgação
O Renault Duster é um ótimo carro para aluguel, mas evite a versão 2.0 com câmbio automático de quatro marchas

Muitas pessoas alugam o Duster pelo tamanho, praticidade e custo-benefício, mas isso acaba excluindo a versão 2.0 Dynamique que até hoje utiliza a ultrapassada transmissão automática de quatro marchas, derivada que que foi usada pela minivan Scénic, no início dos anos 2000.

LEIA MAIS: Conheça 5 SUVs seminovos que valem a pena por até R$ 60 mil

O Duster 2.0 desenvolve 149 cv de potência e 20,9 kgfm de torque, com porta-malas de bons 475 litros. Por conta do conjunto mecânico antiquado, os números de consumo não são dos melhores: 6 km/l na cidade e 7,1 km/l na estrada com etanol, além de 9 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada com gasolina.

    Veja Também

      Mostrar mais