Renault arrow-options
Divulgação
Dacia Spring é o Renault Kwid elétrico do mercado europeu, que chega com novas tecnologias e visual modernizado

Ano que vem, o Renault Kwid chega na Europa em uma nova versão elétrica. Chamado de Dacia Spring, seu objetivo é ser o carro elétrico mais barato na Europa. Dessa forma, ele seria apenas um pouco mais caro do que um Renault Twizy, modelo que sai por cerca de 8 mil euros (R$ 40 mil), mas é bem mais simples do que um carro convencional. A Dacia não revelou muitas informações sobre o Spring. A marca disse apenas que ele terá capacidade de levar até 4 pessoas, com autonomia superior a 200 km.

LEIA MAIS: Kwid Outsider zero quilômetro ou Stepway seminovo: qual é o melhor negócio?

Dacia arrow-options
Divulgação
Marca aposta em novo arranjo de linhas e cores, conforme as tendências para o segmento

O Renault Kwid elétrico (ou Dacia Spring ) já havia aparecido na Europa em 2018, ainda como conceito da Renault na prévia do Salão de Paris de 2018. A versão de produção surgiu meses depois, no Salão de Xangai. Alguns sites especializados do continente apontam que o preço de partida deverá ficar na casa dos 10 mil euros (R$ 50 mil). Como comparação, o "irmão" maior, Renault Zoe, parte de 23.900 euros (R$ 119.700). Já o Seat Mii electric, versão com baterias do Volkswagen Up, custa a partir de 17.730 euros (R$ 88.800).

Outro “Kwid” elétrico

Renault City arrow-options
Divulgação
SUV elétrico da Renault já mostra a mudança visual que chegará também no Kwid

Há alguns meses, a Renault apresentou a versão final do seu novo SUV elétrico, o City K-ZE, que custará, na China, US$ 9.000 (em torno de 36 mil reais). O modelo é uma espécie de Kwid elétrico . Mostrado pela primeira vez como um conceito em 2018, o SUV elétrico já fez a sua estreia mundial, na China, onde está à venda em três versões de acabamento interno e equipamentos. Ele estará disponível em outros países, como o Brasil, até 2022. Com visual mais moderno, sua grade apresenta um estilo em forma de U, com novo desenho de faróis de LED.

LEIA MAIS: Clio e Captur híbridos já rodam na Europa; será que chegam ao Brasil?

A traseira se parece com a do Kwid atual, com apenas mudanças sutis nas luzes traseiras e nos refletores no para-choque. Seu interior, por sua vez, traz sistema de entretenimento com tela de toque comum de 8 polegadas. Também vem com conectividade WIFI 4G, que pode ser acessada por um smartphone. O ar condicionado ainda é operado manualmente. Em compensação, há um sistema de monitoramento de pressão dos pneus. O modelo tem a maior altura interna de cabine da categoria, que proporciona melhor posição de dirigir para o motorista.

LEIA MAIS: Fiat Mobi fica mais caro e Renault Kwid passa a ser novo carro mais barato

O primo do Renault Kwid , City K-ZE, conta com bateria de ion de lítio de 26,8 kW para alimentar 33 kW de potência. A velocidade máxima é de 105 km/h, ideal para o uso no cotidiano das cidades. Com autonomia de 270 km, o carro pode rodar até 5 horas ininterruptas com uma carga de bateria. Leva meia hora para carregar de 30 a 80% da capacidade, usando o carregador rápido, o que permite que isso seja feito mesmo mesmo em ambiente doméstico.

    Veja Também

      Mostrar mais