proteção plástico
Divulgação
Proteção plástica da Toyota, feita de PVC maleável, ajuda a isolar o motorista da área onde ficam os passageiros

Motoristas de táxi e de aplicativo reclamam que os passageiros sumiram nesses tempos de coronavírus. Tudo por medo da contaminação. Agora, a Toyota aparece com uma solução simples e inusitada para proteger tanto quem dirige quanto quem vai no banco de trás — ou, pelo menos, aumentar a sensação de segurança.

Chamado de “cabine separadora”, o acessório é vendido nas concessionárias por preços de R$ 340 a R$ 365, dependendo do carro. O item é feito na medida para três modelos da Toyota : Etios, Yaris e Corolla. O valor citado acima não inclui a instalação, mas o motorista pode fazer isto sozinho, sem grande dificuldade.

A ideia não tem mistério: trata-se de um separador de PVC transparente e maleável que pode ser afixado de forma temporária, criando uma separação total entre as partes dianteira e traseira da cabine. Essa proteção sob medida cria uma vedação desde o teto até o assoalho dos três modelos da Toyota. Para pagamento e troco, há uma portinhola central.

Medidas gerais de proteção

E valem as regras gerais para evitar contaminação. O motorista deve, constantemente, passar álcool em gel para limpar as áreas de contato — maçanetas, puxadores, descansos de braços, volante, pomo do câmbio e botões. Nessa limpeza da cabine, uma opção ao álcool 70 ° são desinfetantes tipo Lysoform.

Passar álcool nos bancos está fora de questão. O melhor é borrifar uma solução de sabão neutro e água. No final, passe um pano suavemente. Só não borrife muito líquido, pois a solução não deve penetrar no estofamento. A limpeza do couro é mais fácil: bastam sabão neutro e uma escova macia.

O ideal é rodar com vidros abertos. Pode ser incômodo no calor, mas não será tão desconfortável ou perigoso quanto pegar o coronavírus .

Motoristas dos modelos da Toyota podem ainda oferecer lenços umedecidos com álcool. É mais útil do que dar balinhas aos passageiros.

    Veja Também

      Mostrar mais