VW Up
Divulgação
VW Up Connect é sucesso de crítica, mas as vendas estão abaixo do esperado no Mercosul, o que inclui o Brasil


Se aqui no Brasil a Volkswagen decidiu enxugar a linha do hatch Up!, na Argentina a filial local da marca alemã optou mesmo foi por interromper as vendas do modelo subcompacto feito na fábrica brasileira de Taubaté (SP). É o que aponta um comunicado interno do fabricante, divulgado numa reportagem do site local Argentina Autoblog .


O fim do VW Up! na Argentina é um reflexo direto da decisão da filial brasileira de manter a partir da linha 2021 apenas a versão Xtreme do Up!, que é equipada com o motor 1.0 TSI de 105 cv. Ultimamente, apenas os carros com o motor 1.0 MPI ainda eram vendidos no país vizinho.

O VW Up! surgiu com a proposta de ser o novo modelo popular da marca. Mas nunca obteve sucesso nesse objetivo. Situação que se complicou ainda mais após a decisão de se homologar o veículo para apenas quatro passageiros a partir da linha 2021.


Reflexo das mudanças na legislação dos dois países, que desde janeiro passaram a exigir os cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes. A adaptação foi considerada inviável pela Volkswagen por conta dos custos, já que não havia uma "solução pronta". Na Europa, o Up! sempre foi homologado para levar apenas quatro ocupantes.

De acordo com dados da Acara, a associação que reúne os concessionários argentinos, o Volkswagen Up! somou apenas 1.938 unidades emplacadas no acumulado do ano até setembro. No mesmo período, o veterano Gol emplacou 10.856 unidades e foi o terceiro modelo mais vendido por lá, perdendo apenas para Toyota Hilux e  Chevrolet Onix .

Na Argentina, a expectativa é que o hatch retorne ao mercado em sua versão elétrica e-Up! , que é feita na Europa e já está em testes por lá. Vale destacar que o mesmo modelo também é avaliado pela filial brasileira da Volkswagen .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários