Rangerr
Divulgação
Pelas projeções e imagens vazadas até agora, tudo indica que a nova Ranger será parecida com a F-150 que aparece na foto

A Ford confirmou nesta terça-feira (1º) que irá investir US$ 580 milhões (cerca de R$ 3 bilhões) para produzir, a partir de 2023, a nova geração da picape Ranger na fábrica argentina de General Pacheco.


De acordo com a fabricante, 70% desses recursos serão investidos na modernização da unidade industrial, enquanto os 30% restantes serão aplicados na localização de vários componentes do novo modelo, o que será feito em parceria com fornecedores locais.

Ainda segundo a Ford, assim como acontece com o modelo atual, cerca de 70% da produção dessa nova Ranger será destinada aos mercados de exportação na América Latina. A nova geração da picape será produzida ainda na Tailândia e África do Sul.

"Este é um passo importante para a Ford na América do Sul, para implementar um novo modelo de negócio mais eficiente, ágil e inovador, construído sobre segmentos em crescimento, com um portfólio de SUVs, picapes e veículos comerciais vibrantes e modernos, afirmou Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul e mercados internacionais.

A filial argentina da Ford produz a picape Ranger desde 1998. A nova geração da picape irá substituir o modelo lançado no mercado internacional em 2011 e que desde então segue em linha com algumas alterações mecânicas e duas reestilizações, a última delas revelada no ano passado.

Antes da nova Ranger, a Ford confirmou para o próximo ano a Ranger Black, uma nova versão da picape média que será exclusiva para o Brasil e repete o visual "all black" do conceito mostrado no Salão de São Paulo de 2019.

Nova Amarok

Nova VW Amarok
Divulgação
Nova VW Amarok ainda está na fase dos esboços, que por sua vez dará início ao desenvolvimento do conceito


Essa nova geração da Ford Ranger servirá de base também para a nova Volkswagen Amarok , resultado de uma parceria global assinada pelas duas empresas para o desenvolvimento conjunto de veículos comerciais.

Mas segundo a imprensa argentina, a Volkswagen recuou do plano de produzir a nova Amarok no país vizinho, optando por seguir com a produção da Amarok atual por mais tempo na Argentina, ao mesmo tempo em que produz a picape de segunda geração na África do Sul. Isso chegou a provocar dúvidas sobre a viabilidade de a Ford prosseguir sozinha com a produção da Ranger na Argentina.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários