Honda PCX 160
Divulgação
Honda PCX 160 vem com estilo arrojado e freio a disco ventilado na roda dianteira entre os destaques


A Honda apresentou no Japão a nova linha de scooters PCX , que estreia nas concessionárias do país asiático no dia 28 de janeiro. Além da carenagem redesenhada, o modelo se destaca pelo novo motor de 156 cc.


O Honda PCX ganhou uma carenagem redesenhada e ficou ligeiramente mais longo (1,935 m). Mas mantendo o mesmo estilo do PCX 150 oferecido atualmente no mercado brasileiro, é preciso um olhar mais atento para achar as diferenças.

A lista de novidades inclui um novo chassi, além de roda com pneu mais largo na dianteira. Na traseira, a roda de 14" deu lugar a uma de 13", que foi combinada a uma suspensão de curso mais longo. 

Com as mudanças, o peso seco do PCX 160 foi a 132 kg (6 kg a mais do que no PCX 150). Mas de acordo com a Honda, o scooter ficou mais confortável e fácil de pilotar. O modelo incorporou ainda o HSTC (Honda Selectable Torque Control), sistema de controle de torque presente nas motos maiores da marca e que funciona como um controle de tração.

Já o novo motor de 156 cc desenvolve 15,8 cv a 8.500 rpm e 1,5 kgfm de torque a 6.500 rpm (ante 13,2 cv e 1,38 kgfm do propulsor de 149,3 cc empregado na PCX 150). Com cilindros de maior diâmetro e curso menor, ganhou ainda um cabeçote de quatro válvulas, o que favoreceu o desempenho em rotações mais altas. O novo propulsor foi combinado ainda a um sistema de admissão e escape menos restritivos.

Com este conjunto, o PCX 160 supera o Yamaha NMax 160 vendido atualmente no mercado brasileiro, com 15,1 cv a 8.000 rpm e 1,47 kgfm de torque máximo a 6.000 rpm.

Honda PCX e%3A HEV
Divulgação
Honda PCX e: HEV: é uma versão híbrida, tendência que vai se espalhar pelas linhas de scooters pelo mundo


No mercado japonês, a linha inclui ainda uma variação de 124 cc, que utiliza uma versão de cilindrada reduzida do motor do PCX 160, que desenvolve 12,5 cv e 1,2 kgfm de torque.

Lançado em 2018, o Honda PCX híbrido (que recebe o nome de e: HEV) também acompanhou as mudanças do restante da família e segue em linha. Indisponível no mercado brasileiro, trata-se na verdade de um híbrido-leve.

O motor a gasolina da Honda é de 124 cc é combinado a um pequeno propulsor elétrico de 1,9 cv, que funciona como motor de arranque e garante desempenho extra em situações de maior demanda e em baixas rotações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários