O final de um ano nunca foi tão aguardado quanto o de 2020. Mas apesar da pandemia causada pelo novo coronavírus, é impossível negar os avanços tecnológicos que a humanidade atingiu neste período. A empresa SpaceX barateou os custos de uma viagem para o espaço, levando seis astronautas para a Estação Espacial em sua primeira missão tripulada.

Da mesma forma, engenheiros de software criaram algoritmos para detectar a proliferação de fake news nas redes sociais, colocando uma barreira à frente dos órgãos que espalham desinformação. Além é claro, da tão aguardada vacina para a Covid-19.

Vale lembrar que no início da pandemia, ela era projetada apenas para o começo de 2022. E agora a primeira pessoa recebeu uma dose fora de estudos clínicos. Um marco na história da saúde.

Em clima de fim de ano, a reportagem do iG Carros elege as principais inovações de mobilidade que surgiram ao longo de 2020, revelando que o futuro dos filmes de ficção científica não está tão longe como parece. 

1 - Recursos sustentáveis

Distribuição de energia
Reprodução
Austrália anuncia desenvolvimento de super-bateria com o tamanho de um estádio de futebol

Não dá para dizer que veículos elétricos são sustentáveis se você queimar carvão para gerar energia. Neste caso, o indivíduo estará apenas “movendo” o emissor de gás carbônico de lugar, tirando-o da cidade para colocá-lo em uma região mais afastada. Por conta disso, novos recursos sustentáveis para geração de energia entraram na pauta dos países mais desenvolvidos.

A Austrália revelou que tem planos de construir uma mega-bateria do tamanho de um estádio de futebol para armazenar 300 mega-watts. Este seria o primeiro passo para “o começo do fim” do uso de carvão mineral, principal fonte de energia do país.

A nova bateria, desenvolvida em parceria com a Tesla, terá o objetivo primário de abastecer regiões que sofrem com apagões. Em seguida, o complexo será utilizado para o fornecimento de energia, reduzindo o valor médio da conta de luz dos australianos. Como reflexo, uma explosão nas vendas de carros elétricos é aguardada na região.

2- Nova bateria para veículos elétricos

Elétricos
Divulgação
Nova tecnologia permite criação de bateria que proporciona até 2.000 quilômetros de autonomia

A autonomia dos carros elétricos vendidos no Brasil fica em um patamar entre 240 e 450 quilômetros de alcance. Este limite ocorre por conta da capacidade das baterias de lítio-ionizado que equipam todos os modelos da categoria, do pequeno JAC iEV20 ao luxuoso Jaguar I-Pace.

Mas um novo passo foi dado para revolucionar a autonomia dos veículos elétricos; principalmente dos comerciais, que precisam circular distâncias maiores. A empresa australiana Brighsun New Energy desenvolveu um novo conjunto de lítio-enxofre que proporciona autonomia de até 2.000 quilômetros.

Segundo a empresa, os recursos para a produção da bateria são abundantes na natureza. A nova tecnologia poderá ser utilizada no desenvolvimento de ferrovias, navios e aviões ao longo da década. 

3 - O futuro é autônomo

Nissan Skyline
Divulgação
Especialistas afirmam que a automação completa está muito próxima de se tornar realidade

Segundo o CEO da Tesla, Elon Musk, o mundo automotivo está muito próximo de atingir o nível 5 de automação . Quando isso acontecer, o motorista se tornará apenas um passageiro, e não precisará fazer nenhum tipo de intervenção no veículo em movimento. 

Atualmente, os carros mais tecnológicos do mundo contam com automação de nível 3. Neste caso, eles já são capazes de dirigir sozinhos, mas solicitam a intervenção do motorista para se manter no caminho. Com automação de nível 4, o motorista poderá utilizar o celular, ou até mesmo tirar um cochilo. O veículo ainda contará com um volante, caso o condutor queira assumir.

O nível de automação 5 marca a exclusão completa de volante, acelerador, freio e qualquer outro comando de controle. O veículo é conduzido 100% por meio da inteligência artificial, dependendo de uma grade conectada para gerenciar seu trajeto no trânsito.

4 - Carros voadores...

PAL-V Libery
Divulgação
PAL-V Liberty, o primeiro carro voador da história, terá homologação para uso civil na Europa

Sonhamos com veículos compactos voadores desde sempre. A animação dos Jetsons, de 1962, apenas aflorou a nossa imaginação, mas para muitos, a possibilidade parecia utópica. Ainda bem que 2020 apareceu para transformar a utopia em realidade, uma vez que o primeiro carro voador do mundo não apenas está muito próximo de ser lançado, como já tem certificação para uso civil na Europa.

Trata-se do PAL-V Liberty, modelo que foi submetido a um programa rigoroso de testes durante os últimos anos. O motorista – ou seria piloto? – deverá ter uma carteira de habilitação especial para adquirir o veículo.

Alguns clientes já reservaram suas unidades do PAL-V, apesar dos 399 mil euros (R$ 2,6 milhões) cobrados pela fabricante. Segundo a marca, 80% dos clientes não têm qualquer experiência de voo; por isso, os treinamentos já começaram em uma academia licenciada.

5- ...e onde estacioná-los

Lilium Vertiport
Divulgação
Projeção do Lilium Vertiport, que será construído na região de Orlando para alavancar o turismo

É claro que o proprietário de um carro voador precisará de um lugar exclusivo para estacionar. A Lilium, startup alemã que também trabalha no desenvolvimento de um veículo voador, se antecipou, e revelou imagens do primeiro “vertiport” do mundo.

O primeiro lugar fora da Europa a receber o novo aeroporto desenvolvido especialmente para carros voadores será Orlando, no estado da Flórida (EUA). O estabelecimento deverá ficar pronto apenas em 2025, quando o primeiro carro voador da Lilium chegar ao mercado.

O novo “vertiport” deverá atender mais de 20 milhões de pessoas em um raio de 300 quilômetros. Como o turismo é uma das principais atividades da região, a prefeitura de Orlando espera que o novo serviço de táxi em carros voadores seja um dos novos atrativos para alavancar as atividades na cidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários