Produzido no México entre 2005 e 2020, o Ford Fusion era considerado um sedã médio na América do Norte, que enfrentava modelos como o Toyota Camry e o Honda Accord . Para isso, apostava em uma plataforma e conjunto mecânico em grande parte desenvolvidos pela Mazda, marca japonesa que na época contava com uma grande participação acionária da Ford. No Brasil, o sedã chegou em 2006, pouco depois do seu lançamento internacional.


Aqui o Ford Fusion era considerado um carro de prestígio e acabou encantando o público com a combinação de porte avantajado e bom preço, liderando entre os sedãs grandes logo em seu ano de estreia, com pouco mais de 7 mil unidades emplacadas. O sedã foi um dos primeiros automóveis a ganhar uma versão híbrida no mercado brasileiro, em 2010, reflexo da popularidade que teve por aqui ao longo de quase toda a sua vida.

O Fusion deixou de ser produzido em julho do ano passado, mas pouco antes disso a marca já havia anunciado o seu fim no Brasil. Reflexo da decisão da marca de focar no desenvolvimento e produção de SUVs . Confira abaixo algumas versões do modelo que não tivemos no Brasil.

1 - Fusion S

Ford Fusion S: sem bancos de tecido, faróis auxiliares de neblina, entre outros itens, sedã mais simples não veio ao Brasil
Divulgação
Ford Fusion S: sem bancos de tecido, faróis auxiliares de neblina, entre outros itens, sedã mais simples não veio ao Brasil


Nos Estados Unidos, o Fusion tinha um posicionamento de mercado diferente do mercado brasileiro, que dava margem para que o sedã tivesse versões bem menos equipadas quando comparadas ao topo de linha SEL da primeira geração.

Equipada com o motor 2.3, de quatro cilindros e 162 cv, trazia bancos de tecido e deixava de lado os faróis de neblina. Já as rodas de liga leve só estavam disponíveis como opcional.

2 -  V6 Flex

Ford Fusion V6 Flex: nos EUA, o sedã tinha versão que funcionava com E85,  mistura de 85% de etanol e o restante de gasolina
Divulgação
Ford Fusion V6 Flex: nos EUA, o sedã tinha versão que funcionava com E85, mistura de 85% de etanol e o restante de gasolina


Outra variante da primeira geração do Fusion que nunca foi oferecida oficialmente no Brasil era a convertida para rodar com o gasolina e também com o combustível E85 oferecido nos postos dos Estados Unidos.

Você viu?

O E85 é um combustível que traz 85% de etanol e 15% de gasolina em sua composição, o que exigiu a recalibração do motor 3.0 V6, que desenvolvia 243 cv. Por aqui, teríamos uma versão Flex do Fusion somente na segunda geração, lançada em 2013. E apenas com o motor 2.5, de quatro cilindros, inclusive, com a rara opção de câmbio manual.

3 - Híbrido Plug-in

Ford Fusion Energi: no Brasil, tivemos o sedã híbrido, mas não com a possibilidade de carregar as baterias na tomada
Divulgação
Ford Fusion Energi: no Brasil, tivemos o sedã híbrido, mas não com a possibilidade de carregar as baterias na tomada


A versão híbrida do Fusion foi lançada no mercado internacional em 2009, ainda na primeira geração do modelo. Mas um híbrido plug-in só foi lançado nos Estados Unidos em 2013, na segunda geração.

Com o nome de Fusion Energi, tinha uma potência combinada de 265 cv (75 cv a mais do que no híbrido convencional vendido por aqui) e podia rodar até 35 km apenas utilizando o propulsor elétrico.

4 - Fusion Sport

Ford Fusion Sport: fazia jus ao sobrenome, com motor de 325 cv, mas ficou longe do Brasil por questões mercadológicas
Divulgação/Ford
Ford Fusion Sport: fazia jus ao sobrenome, com motor de 325 cv, mas ficou longe do Brasil por questões mercadológicas


Na segunda geração do Fusion, a Ford seguiu a tendência do downsizing e trocou os motores de seis cilindros por outros sobrealimentados, de quatro cilindros.

Essa estratégia só mudou em 2016, quando a marca lançou uma versão Sport do sedã, que trazia suspensão com ajuste esportivo e um motor 2.7 V6 de 325 cv.

5 - "Fusion" SW

Ford Mondeo Estate: chegou a ser vendida no Brasil, mas em gerações anteriores, importada da Bélgica
Divulgação
Ford Mondeo Estate: chegou a ser vendida no Brasil, mas em gerações anteriores, importada da Bélgica


Lançada em 2014, a quarta geração do europeu Ford Mondeo era basicamente o Ford Fusion das Américas com algumas alterações visuais e a opção de motores a diesel.

Mas isso não impediu que a marca desenvolvesse uma variação específica do modelo para o lado de lá do Atlântico. Feita na Espanha, a perua Mondeo (ou seria Ford Fusion ?) Estate ainda é vendida na Europa, com motorizações diesel ou híbrida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários