Bugatti Type 57S 1937: clássico foi o modelo mais veloz e exclusivo que o dinheiro podia comprar
Divulgação
Bugatti Type 57S 1937: clássico foi o modelo mais veloz e exclusivo que o dinheiro podia comprar

No próximo dia 19 de fevereiro, um dos mais desejados modelos fabricados antes da Segunda Guerra Mundial, o Bugatti Type 57S , de 1937, vai ser leiloado. O clássico ficou guardado por mais de 50 anos e agora será colocado à venda pela tradicional casa de leilões Bohnams, segundo a qual o raro modelo teve como primeiro dono Robert Ropner, para quem o carro foi feito sob encomenda.

Desde 1969 o Bugatti ficou parado na loja de seu último dono, Bill Turnbull, que comprou o clássico do fundador da equipe de competição British Connaught Grand Prix, Rodney Clarke. Além disso Turnbull resolveu restaurar o conversível em uma oficina na Inglaterra. E o trabalho ficou completo antes dele falecer, no ano passado.

Entre outros detalhes, o chassi número 57503 é original e está em bom estado, o que o torna ainda mais desejado pelos colecionadores. Com quatro lugares, o esportivo vem com motor de 3.3 litros de cilindrada, com cabeçote de duplo comando de válvulas. Quando foi fabricado, no final dos anos 30, o Bugatti era o mais exclusivo e veloz modelo que o dinheiro podia comprar.

Você viu?

O exemplar que será leiloado será um dos únicos que foram fabricados com estrutura mais leve, feita para bater recorde de velocidade da época e participar de corridas, com chassi da série 57G . A pintura preta e o estofamento de cor clara estão em perfeitas condições. Além disso existem vários documentos que mostram a história do carro.

Por todas as características da raridade, um dos últimos exemplares guardados do período que antecede a Segunda Guerra Mundial, a casa de leilões Bonhams estima que o clássico da Bugatti seja arrematado por algo entre US$ 6,7 milhões e US$ 9,4 milhões (ou R$ 35 milhões e R$ 52 milhões, numa conversão simples).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários