As picapes devem ganhar força nos próximos anos, com lançamentos inéditos de muitas fabricantes. A Peugeot terá um novo modelo médio chamado Landtrek, previsto para 2022. Além disso, a Volkswagen tem planos de fabricar a nova Tarok, modelo antecipado no Salão do Automóvel de 2018, que chegará para competir com Fiat Toro e companhia.

Hyundai e Nissan também sinalizaram interesse de entrar na categoria, mas ainda não se moveram. Isso mostra a importância que a indústria global está dando para essa categoria tão lucrativa.

Por outro lado, as picapes nunca foram tão caras. Os dois modelos mencionados nos parágrafos anteriores devem chegar ao Brasil por mais de R$ 120 mil, ficando fora do orçamento da maioria da população.

Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege 5 picapes seminovas por até R$ 50 mil que podem ocupar um lugar especial na sua garagem em 2021. 

1 - VW Saveiro Highline CE 1.6 2017 - a partir de R$ 49 mil

A Saveiro pode levar 924 litros na caçamba na versão com cabine estendida. Tampa da caçamba já vem com amortecimento
Divulgação
A Saveiro pode levar 924 litros na caçamba na versão com cabine estendida. Tampa da caçamba já vem com amortecimento

Desde os anos 90, a Volkswagen apostou em uma abordagem mais “descolada” para a Saveiro . A picape que antes era utilizada apenas para o trabalho se tornou objeto de desejo da garotada, e este investimento pode ser observado até os dias de hoje.

Não à toa, a marca produziu versões bem equipadas do modelo compacto com base no Gol, como a Highline 1.6, que pode ser encontrada no mercado de seminovos por valores a partir de R$ 49 mil.

Este modelo contava com motor 1.6, de 104 cv de potência e 15,6 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de cinco marchas. Segundo o Inmetro, a Saveiro Highline pode marcar 7,6 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 10,9 km/l e 12,1 km/l, respectivamente.

A Saveiro Highline se destaca pelo pacote de equipamentos, contando com volante multifuncional, computador de bordo bem completo com todas as informações sobre o veículo e a central multimídia AppConnect com espelhamento para dispositivos Android e iOS.

2 - Fiat Strada Hard Working 1.4 2018 - a partir de R$ 41 mil

Com 1.220 litros de capacidade na caçamba, Fiat Strada é ideal para o trabalho. Mas acaba de sair de linha
Divulgação
Com 1.220 litros de capacidade na caçamba, Fiat Strada é ideal para o trabalho. Mas acaba de sair de linha

Outro modelo interessante, mas este voltado para o trabalho, é a Strada na versão Hard Working com motor 1.4. Trata-se do utilitário ideal para quem precisa transportar objetos durante a semana com conforto e um conjunto mecânico confiável. O modelo aparece disponível por R$ 41 mil nos classificados online.

A Strada tem motor 1.4 que desenvolve 88 cv de potência e 12,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas. Segundo o Inmetro, o modelo pode marcar 7,4 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada com etanol, e 10,7 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada com gasolina.

Você viu?

No pacote de equipamentos, a Strada tem apenas o básico. Rádio simples com conexão Bluetooth e sensores de estacionamento eram opcionais em 2018.

3 - Renault Duster Oroch Dynamique 2.0 2016 - a partir de R$ 50 mil

Renault Duster Oroch pode levar 683 litros na caçamba; modelo aguarda nova geração, nos moldes do SUV Duster
Divulgação
Renault Duster Oroch pode levar 683 litros na caçamba; modelo aguarda nova geração, nos moldes do SUV Duster

Se você procura uma picape com pegada de SUV por menos de R$ 50 mil, a Duster Oroch é a única candidata. O modelo foi lançado em 2015, antes mesmo da Fiat Toro, e se tornou um grande sucesso da Renault. Nos classificados online, a Oroch Dynamique fica entre R$ 50 mil e R$ 55 mil.

Abaixo do capô, a Duster Oroch conta com motor 2.0 de 148 cv de potência e 20,9 kgfm de torque, com câmbio manual de seis marchas. O Inmetro divulga que o modelo francês pode marcar 6,4 km/l na cidade e 7,3 km/l na estrada com etanol, além de 9,2 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada com gasolina.

A versão Dynamique conta com sensores de estacionamento, computador de bordo, volante multifuncional e central multimídia que não tem espelhamento Android Auto e Apple CarPlay, mas integra GPS nativo.

4 - Chevrolet Montana LS 1.4 2019 - a partir de R$ 49 mil

A caçamba da Chevrolet Montana pode levar 1.152 litros, mas logo será substituída por um modelo do porte da Toro
Divulgação
A caçamba da Chevrolet Montana pode levar 1.152 litros, mas logo será substituída por um modelo do porte da Toro

Eis outro modelo que se destaca bastante entre as picapes seminovas para o trabalho. A Chevrolet Montana aposta no visual arrojado, mantendo a dianteira do antigo Agile, mas peca por não ter versões com rodas de liga leve. O modelo 2019 parte de R$ 49 mil no mercado de seminovos.

A Montana tem motor 1.4 que desenvolve 99 cv de potência e 13 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco velocidades. Segundo o Inmetro, o modelo pode marcar 7,5 km/l na cidade e 8,4 km/l na estrada com etanol, além de 10,7 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada com gasolina.

Os modelos mais equipados da versão LS contam com rádio simples com conectividade Bluetooth, ajustes elétricos dos retrovisores e dos vidros dianteiros. 

5 - Peugeot Hoggar XR 1.4 2013 - a partir de R$ 24 mil

Pouco lembrada, a Peugeot Hoggar pode levar 1.152 litros na caçamba e ainda restam unidades usadas em bom estado
Divulgação/Peugeot
Pouco lembrada, a Peugeot Hoggar pode levar 1.152 litros na caçamba e ainda restam unidades usadas em bom estado

Gostamos de colocar uma opção mais em conta nas listas de seminovos. Para as picapes compactas, a Peugeot Hoggar 1.4 pode ser uma boa pedida. Nos principais classificados da internet, o modelo 2013 é anunciado por valores entre R$ 24 mil e R$ 26 mil.

O motor 1.4 da Hoggar entrega 82 cv de potência e 12,8 kgfm de torque, com câmbio manual, de cinco marchas. Segundo o Inmetro, o modelo pode aferir 7 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com etanol, além de 9,1 km/l na cidade e 13 km/l na estrada com gasolina. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários