Ford Turbine Car usa motor a turbina Chrysler A831 de 132 cv de potência e 58,7 kgfm de torque.
Divulgação
Ford Turbine Car usa motor a turbina Chrysler A831 de 132 cv de potência e 58,7 kgfm de torque.

Não é de hoje que pesquisadores têm estudado fontes de energias alternativas renováveis e limpas, ou os combustíveis alternativos. O assunto sempre foi de interesse mundial e desde então, sempre surgiram inúmeras pesquisas, algumas em andamento todas com um único intuito de causa o menor impacto possível ao meio ambiente.  

Nesse raciocínio, os carros do futuro são sempre a bola da vez apostando em vários tipos de combustíveis de modo que se torne ecologicamente e economicamente viável para o meio ambiente. Conheça algumas dessas ideias alternativas à gasolina, algumas até bastante extravagantes, que já foram objetos de estudo.

1 - FEI X-1

Primeiro protótipo FEI X-1 foi exposto no VI Salão do Automóvel de 1968.
Divulgação
Primeiro protótipo FEI X-1 foi exposto no VI Salão do Automóvel de 1968.

O primeiro protótipo FEI X-1 , exposto em 1968 no VI Salão do Automóvel , com carroceria de madeira e linhas futurísticas pesava só 380 kg e para sair da inércia usava motor de Gordini e duas marchas: primeira e ré e andava tanto no asfalto quanto na água, graças ao colchão de ar e impulsionado por uma hélice.

2 - CHRYSLER TURBINE CAR

Turbine Car usa motor Chrysler A831 de só 132 cv e brutais 58,7 kgfm.
Divulgação
Turbine Car usa motor Chrysler A831 de só 132 cv e brutais 58,7 kgfm.

A Chrysler saiu na frente e, em 1963 tentou apostar na comercialização do Turbine Car com motor a turbina Chrysler A831 de só 132 cv e brutais 58,7 kgfm .

Como ela girava a 45.700 rpm, a marcha lenta ficava em absurdos 2 2.000 rpm . Acoplado ao motor, a caixa automática de três velocidades TorqueFlite contribuía para a velocidade final de 193 km/h .

3 - FORD NUCLEON

Você viu?

Protótipo do Ford Nucleon se encontra no Museu Henry Ford em Dearborn (EUA).
Divulgação
Protótipo do Ford Nucleon se encontra no Museu Henry Ford em Dearborn (EUA).

Em 1958, o Ford Nucleon foi a aposta aos problemas de combustível. Movido a energia atômica igual aos submarinos nucleares, utilizava a fissão nuclear – semelhante ao utilizado nos submarinos nucleares - para aquecer o motor a vapor. A ideia estacionou e, hoje, o protótipo se encontra no Museu Henry Ford em Dearborn (EUA).

4 - HONDA FCX CLARITY

Honda FCX Clarity é dotado de célula de hidrogênio que o transforma em eletricidade movendo os motores elétricos. Tem autonomia de 750 km.
Divulgação
Honda FCX Clarity é dotado de célula de hidrogênio que o transforma em eletricidade movendo os motores elétricos. Tem autonomia de 750 km.

O que parecia ficção quanto a carros movidos a hidrogênio, coube a Honda torná-lo realidade em 2010 a partir do FCX Clarity. Dotado de célula de hidrogênio que o transforma em eletricidade e movem motores elétricos, possui autonomia de 750 km. Solução altamente eficiente, já que reduz os custos de eletricidade, gás e combustível veicular em até 50%. 

5 - NISSAN E-BIO FUEL CELL

Nissan e-Bio Fuel Cell conta com célula de combustível por etanol que o converte em hidrogênio.
Divulgação
Nissan e-Bio Fuel Cell conta com célula de combustível por etanol que o converte em hidrogênio.

Ele é “movido a álcool”, mas não polui, graças à Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC) por etanol que o converte em hidrogênio e se transforma em eletricidade para a rodas. É o exemplo do protótipo e-Bio Fuel Cell da Nissan com autonomia de 600 km com apenas um tanque de 30 litros de combustível.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários