Veja como as locadoras estão tentando driblar o desabastecimento da indústria brasileira
Divulgação
Veja como as locadoras estão tentando driblar o desabastecimento da indústria brasileira

Um estudo americano aponta que a falta de microchips semicondutores impactou na venda de 1,3 milhão de veículos no mundo apenas no primeiro trimestre de 2021. No Brasil, a falta do insumo fez com que Honda, Chevrolet, Renault e Fiat suspendessem temporariamente as operações em suas fábricas. 

A falta de insumos não afeta apenas os fabricantes, mas também as locadoras de veículos e serviços de carsharing . Este é o tema do iG Carros Podcast desta semana:

Executivos dos setores de locação e c arros compartilhados já trabalham com a possibilidade de prolongar o uso de veículos que já estão rodando. Segundo a Solution4Fleet, empresa de soluções para locadoras e companhias de mobilidade, um veículo pode durar entre 5 e 18 meses na frota em condições normais. 

Com o gargalo de produção nas fábricas, locadoras e outras empresas do ramo prolongaram a substituição dos carros para um período entre 17 e 24 meses.

Em serviços de car sharing como o Turbi , o tempo para a substituição de veículos da frota é de dois anos. Segundo Diego Lira, CEO e cofundador da Turbi, os modelos do serviço têm idade média de oito meses, portanto, não serão impactados pelo gargalo da indústria em um primeiro momento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários