Ford Mustang Mach 1 chega ao Brasil com componentes de Bullitt, Shelby GT 350 e GT 500
Divulgação
Ford Mustang Mach 1 chega ao Brasil com componentes de Bullitt, Shelby GT 350 e GT 500

Cobra, Bullitt, Shelby GT, Eleanor… Não faltam versões emblemáticas na história do Ford Mustang , o muscle car de maior sucesso do planeta. Nenhum deles foi importado ao Brasil pela fabricante e as poucas unidades disponíveis custam algumas centenas de milhares de reais.

As únicas versões importadas oficialmente pela Ford ao Brasil desde 2018 são GT Premium (R$ 396.900), Black Shadow (R$ 396.900) e novo Mach 1 (R$ 537.049), que já se mostrou um verdadeiro sucesso. Nas primeiras 24 horas de pré-venda no site oficial, ainda na metade de abril, a Ford reservou 80 unidades do Mach One para os clientes. Desde então, mais de 105 veículos foram vendidos.

Estivemos no  lançamento do Mustang GT Premium no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), no começo de 2018. Três anos depois, a Ford escolheu o mesmo palco para o lançamento do Mach 1 . É bom retornar ao meu autódromo favorito, seguindo todos os protocolos de prevenção contra a Covid-19. Todos os jornalistas foram testados antes de acessar a pista.

O que é Mach One?

A versão Mach 1 do Mustang foi lançada nos Estados Unidos em 1969. Seu nome faz referência ao Número de Mach, métrica utilizada para definir velocidades acima do som na aeronáutica e programas espaciais.

O modelo original servia de “ponte” entre o Mustang GT e o Shelby . Como a Ford ainda não importou as versões mais extremas do Mustang ao Brasil, o Mach 1 é o modelo topo de linha do nosso mercado.

Ele agrega equipamentos de outros Mustangs para formar um pacote exclusivo. As quatro ponteiras de escapamento são do GT 500 , enquanto a barra antitorção e o sistema de indução com filtro cônico são do Bullitt . Por dentro, cada unidade do Mustang Mach 1 vendida no Brasil trará uma insígnia no painel com o número da série.

As mudanças de escape e coletor de admissão proporcionam ganho de potência ao Mach 1 na comparação com os modelos GT Premium e Black Shadow , ainda que tenham o mesmo motor 5.0 V8 da família Coyote. No caso do lançamento, são 483 cv de potência contra 466 cv dos modelos mais em conta. O torque é de 56,7 kgfm a 4.600 rpm.

Este ganho de potência de apenas 17 cv é imperceptível em um “brucutu” do porte do Mustang – tanto que o Mach 1 não diminuiu o tempo para atingir 100 km/h, que permanece em 4,3 segundos. A velocidade máxima continua sendo 250 km/h.

Quando tratamos da dinâmica em pista, a história é outra. A Ford recalibrou suspensão e os amortecedores adaptativos do Mustang Mach 1 para deixá-lo mais firme nas curvas. Os freios também são exclusivos da versão, desenvolvidos pela Brembo.

Você viu?

A Ford encheu o autódromo com cones para slalom e chicanes. Apesar de não ser a melhor condição para pisar fundo e ver o velocímetro beirar 200 km/h em curto espaço de tempo, é um ótimo arranjo para testar a suspensão .

O Mach 1 é firme e estável nas curvas e retomadas. Os pneus fazem uma boa leitura do solo e transmitem toda a sensação geral às mãos do motorista pelo volante.

Assim como os modelos GT Premium e Black Shadow , o Mach 1 tem 7 modos de condução, sendo eles Normal, Esportivo, Esportivo plus, Pista, Drag, Molhado e Customizável. Este último permite que o motorista adapte o estilo de condução de acordo com a situação.

Se chover no dia do track-day , basta selecionar o modo Pista com a aderência do modo Molhado. Se o objetivo é curtir as acelerações em um passeio tranquilo pela estrada , o modo Esportivo Plus dará ênfase ao gargarejo metálico do motor. Vale mencionar que nenhum dos modos desliga os controles de estabilidade e tração automaticamente. Há um botão no painel para isso.

O Mustang Mach 1 ainda conta com controle de largada e line lock para fazer “burnout”. Mas pegue leve, pois estes pneus 255/40 R19 da Michelin são caros. Um jogo completo pode passar de R$ 8 mil.

Conclusão

O Mustang Mach 1 é mais um capítulo da recente – porém gloriosa – história do muscle car no Brasil. A Ford está satisfeita com as vendas e motivada a continuar se reinventando para mantê-lo no topo.

Torcemos por mais versões exclusivas do Mustang no Brasil. Quem sabe o Shelby GT500 , que tem mais de 700 cv de potência, ou o GT Premium conversível , que pode ser o único de sua categoria. 

Preço: a partir de R$ 537.049
Motor:  5.0, V8, 32 válvulas, gasolina
Potência:  484 cv a 7.000 rpm
Torque:  56,7 kgfm a 4.600 rpm
Transmissão:  Automático, dez marchas, tração traseira
Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Independente (traseira)
Freios:  Discos ventilados (dianteiros e traseiros)
Pneus:  255/40 R19 (dianteiros) e 275/40R 19 (traseiros) Michelin Pilot
Dimensões: 4,79 m (comprimento) / 1,92 m (largura) / 1,38 m (altura), 2,72 m (entre-eixos)
Tanque: 60 litros
Porta-malas: 382 litros
Consumo gasolina: 5,9 km/l (cidade) / 8,9 km/l (estrada)
0 a 100 km/h: 4,3 segundos
Velocidade máxima:  250 km/h 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários