Argentina quer fomentar a venda de carros elétricos, como o Nissan Leaf
Divulgação
Argentina quer fomentar a venda de carros elétricos, como o Nissan Leaf

A venda de veículos zero quilômetro com motores a combustão será proibida na Argentina a partir de 2041. A medida faz parte do Projeto de Lei de Mobilidade Sustentável (Proyecto de Ley de Movilidad Sustentable) que o presidente Alberto Fernández levará ao Congresso.

O Projeto de Lei foi redigido pelo ministro da Produção da Argentina, Matias Kulfas, que pretende fomentar a produção e a venda de veículos elétricos no país. Também será criada uma Agência Nacional de Mobilidade Sustentável para estabelecer as normas para automóveis fabricados e vendidos na Argentina.

Se for aprovada, a Lei de Mobilidade Sustentável obrigará o governo a incorporar uma frota de veículos eletrificados ao transporte público. A partir de 2030, a Argentina deverá investir US$ 8 milhões (R$ 44 milhões) em infraestrutura para veículos elétricos.

Além da Argentina, o Chile também já estipulou uma data para proibir a venda de carros a combustão. Até 2050, o país deverá ter 100% de sua frota de transporte público eletrificada, e aproximadamente 40% dos veículos particulares como híbridos ou elétricos. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários