Apenas 12 % dos entrevistados na pesquisa fez contato direto com a concessionária por telefone ou pessoalmente
Divulgação
Apenas 12 % dos entrevistados na pesquisa fez contato direto com a concessionária por telefone ou pessoalmente

Recente pesquisa Brand Health Tracker 2021, elaborada pela OLX, revela que preço ainda é o fator que mais impacta na compra de um automóvel. É seguido por segurança (2º), consumo de combustível (3º), conforto (4º), manutenção (5º), marca (6º), tecnologia (7º), espaço interno/porta-malas (8º) e custo de seguro (9º).

“A tomada de decisão para adquirir um automóvel se baseia na demanda. O consumidor quer comprar um carro porque a família cresceu, ou porque precisa de um porta-malas maior, ou porque vai se tornar motorista de aplicativo, por exemplo. E fica evidente na pesquisa que, seja qual for a necessidade de cada um, o custo-benefício ainda é relevante na escolha do modelo e do ano do carro, explica Flávio Passos”, VP de Autos e Comercial da OLX.

Um levantamento da OLX identificou que anúncios de veículos com o Histórico Veicular, por exemplo, são 52% mais visitados na plataforma e vendem até 75% mais rápido em comparação aos que não têm esta funcionalidade.

A pesquisa ainda mostrou que 75% dos respondentes anunciaram carro em sites e aplicativos de compra e venda de automóveis , 54% em redes sociais, 20% consultou amigos e parentes, 12% fez contato direto na concessionária por telefone ou pessoalmente, 9% em classificados de jornal e revista. Desses, 37% anunciaram para gerar renda extra e 24% dos entrevistados disseram ter feito anúncio de carro durante a pandemia.


Compra e venda

A maioria pretende trocar seu carro por outro. E que os meio digitais consigam facilitar os processos de compra e venda
Divulgação
A maioria pretende trocar seu carro por outro. E que os meio digitais consigam facilitar os processos de compra e venda

A pesquisa também observou um aumento de 14 p.p. na quantidade de pessoas que comercializam automóveis, somando 54% dos que se identificaram como compradores e vendedores . Isso significa que a maioria das pessoas pretende vender o automóvel que já possui para comprar outro.

Leia Também

O estudo também revelou a diminuição de 8 p.p. daqueles que se dizem compradores , com um total de 17%, mostrando um cenário mais contido dentre aqueles que utilizariam suas economias para adquirir um veículo.

E com redução de 1p.p., 8% se denominam vendedores, ou seja, que anunciaram algum automóvel para venda no último ano e/ou pretendem anunciá-lo para venda nos próximos 2 meses. Percebe-se, assim, que trocar de carro é a opção dominante entre a maioria dos respondentes. A comparação é feita entre a pesquisa atual de 2021 e a anterior de 2020.

Os entrevistados foram questionados sobre o quanto seria importante a digitalização na jornada de compra e venda de veículos. A maioria afirmou que deseja processos menos burocráticos e mais digitais como os trâmites relacionados ao levantamento do histórico veicular (81%), à transferência de documentação (79%) e às tratativas com os Detrans (76%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários