VW ID Buzz marca o início da saga da van elétrica que terá opção de passageiro e cargo
Divulgação
VW ID Buzz marca o início da saga da van elétrica que terá opção de passageiro e cargo

A VW finalmente revela a última versão do protótipo ID Buzz, que dará origem à Kombi elétrica. Fazem exatos 50 anos desde a apresentação da primeira Kombi elétrica que, naquela ocasião, ainda tinha desenvolvimento baseado no modelo antigo. A atual já é um carro completamente diferente, a começar pelo fato de que ela tem um projeto feito do zero, pensando na eletrificação, algo que não ocorreu lá nos anos 70.

Será lançada no mercado europeu em julho, que será o mês de revelação para todas as especificações, preços e opcionais. Em 2023, o ID. Buzz chegará aos Estados Unidos. O mais legal é que, ao que tudo indica, deverá vir também ao Brasil, tanto na configuração passageiro, quanto carga.

Com 4,71 metros de comprimento, o novo VW ID Buzz é o novo maior modelo baseado na plataforma modular MEB, específica para os elétricos da marca. Além do mais, tem 1,937 metro de altura, 1,985 metro de largura e 2.988 metros de distância entre-eixos.

Foi a primeira vez que pudemos conhecer o interior da nova Kombi elétrica , que irá marcar seu retorno logo que chegar ao Brasil. Entre os destaques, vemos o acesso feito por meio de duas portas deslizantes de série. Inicialmente, a van elétrica será oferecida em uma configuração de cinco lugares onde o assento traseiro pode ser rebatido ou ajustado de forma longitudinal em 15 cm. O porta-malas pode comportar entre 1.121 litros e 2.205 litros, dependendo da configuração dos bancos.

No lançamento também veremos sua versão comercial para três ocupantes com uma divisória fixa de série. Ela poderá ser trocada por uma janela e uma abertura de carga, se assim o proprietário desejar. Além disso, nessa versão Cargo, receberá uma porta lateral corrediça e a capacidade de carga será de 3.900 litros, com carga útil de 650 quilos (peso bruto admissível de 3.000 kg).

Futuramente, mais versões virão, como uma para seis ocupantes com três fileiras de assentos e porta deslizante no lado do passageiro. Também haverá um modelo para sete lugares e entre-eixos ampliado, novidades que chegarão ao mercado em 2023.

O seu painel, por sua vez, traz visual futurista e minimalista, ao mesmo tempo. Destaque para o seletor de marchas em forma de alavanca na coluna de direção. A tela do sistema multimídia de 10 polegadas é a mais em conta, ao lado de uma de 12 polegadas opcional.

Leia Também

Leia Também

Serão 11 opções de cores externas, incluindo 4 pinturas bicolores. As rodas de liga leve aro 18" virão desde o modelo mais básico, para absolutamente toas as versões, incluindo a cargo. As rodas de 21 polegadas serão opcionais para o modelo de passageiros. Apesar de ainda faltarem os detalhes técnicos, sabemos que terá apenas uma versão de tração traseira com 150 kW (204 cv).

Mesmo sem saber qual será a sua autonomia, a VW revelou que sua bateria terá 77 kWh, e, assim, será a maior da família. Além disso, a recarga ficou mais rápida, agora com capacidade para 170 kW. Segundo a Volkswagen, a bateria pode ser carregada de 5 a 80% em 30 minutos. Outra novidade é que o ID. Buzz estreia a opção de carregamento bidirecional em um veículo MEB, que será oferecido de série.

Sucesso da Kombi no Brasil

VW Kombi é um ícone mundial, mas tem passagem especial pelo Brasil
Renato Bellote
VW Kombi é um ícone mundial, mas tem passagem especial pelo Brasil

O primeiro modelo montado no Brasil sempre foi um sucesso, ignorando, inclusive, os altos preços cobrados nos últimos 10 anos de vida da van no Brasil, até o seu fim, em 2013. Ela não teria saído de linha, na época, se não fosse a chegada da obrigatoriedade de utilização de airbag e ABS.

Produzido entre 1957 e 2013 no Brasil, o Volkswagen Kombi virou um símbolo na paisagem automobilística brasileira, ao ponto de seu nome se tornar um sinônimo de furgão para transporte de carga e passageiros, merecendo até uma campanha publicitária para marcar o fim da produção.

No mercado brasileiro, o Volkswagen Kombi foi produzido nas variações furgão de carga e passageiros, além da picape de cabine simples e dupla. Tivemos inclusive algumas opções que só existiram no Brasil, como a Lotação, que trazia duas portas adicionais convencionais no lado esquerdo, e a geração feita entre 1976 e 1996, que unia a frente e a traseira do modelo alemão de segunda geração com a carroceria da "Corujinha".

Por aqui, a Volkswagen fabricou apenas três gerações da Kombi, tendo oferecido a quarta geração importada da Alemanha nos anos 1990, com os nomes Eurovan e Caravelle . Na Europa, onde é conhecido pelo nome de Volkswagen Transporter, o utilitário está atualmente em sua sexta geração.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários