Microlino 2.0: elétrico passará a ser visto pelas ruas na Europa relembrando o clássico Romi-Isetta
Divulgação
Microlino 2.0: elétrico passará a ser visto pelas ruas na Europa relembrando o clássico Romi-Isetta

Após a apresentação oficial no Salão de Genebra (Suíça), em março de 2016, o Microlino 2.0 finalmente entra em produção. O subcompacto é tido como o sucessor elétrico do Romi-Isetta, que chegou a ser fabricado no Brasil em meados dos anos 50.

Visualmente, não há como não perceber os fortes traços e a inspiração direta no modelo que o originou, com linhas arredondadas, tamanho compacto e, claro, a marca registrada do carrinho com o sistema de abertura da porta frontal, em vez de laterais.

O Microlino 2.0 é equipado com motor elétrico no eixo traseiro que rende até  25 cv de potência , e 12,3 kgfm de torque. De acordo com a fabricante, a velocidade final declarada é de 90 km/h e aceleração de 0 a 50 km/h é feita em 5 segundos.

Essa unidade está alimentada por baterias oferecidas em três níveis, de 10,5 kWh a 14 kWh para autonomia que vairia entre 95 a 175 km, sendo que os tempos de recarga levam cerca de quatro horas em qualquer tomada de 220v para 80% da bateria.

Os preços do Microlino 2.0  vão de US$ 15.000 a US$ 18.500, ou algo em torno de R$ 75.800 e R$ 98.500, fazendo uma conversão simples. As primeiras entregas estão previstas para o mercado suíço que já conta com 30.000 encomendas.

Além da versão convencional, o Microlino também estará disponível na versão especial Pioneer Series que inclui detalhes externos em LED, couro ecológico, teto solar e uma mini scooter embutida na área de carga. O preço é de US$ 21.000, ou na conversão, R$ 106.110.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários