Tamanho do texto

Modelo ultracompacto inédito, parcerias com outras marcas japonesas e 10 novos eletrificados estão no radar da empresa. Veja mais detalhes

Toyota
Divulgação
A Toyota mostra imagens de 10 novos carros elétricos até 2025 numa ofensiva para tornar este tipo de veículo mais popular

A Toyota, líder mundial do setor automotivo, acaba de anunciar um ousado plano de carros elétricos: a proposta é vender 5,5 milhões de veículos com essa tecnologia nos próximos cinco anos. A empresa prevê 10 novos modelos elétricos até 2025 numa ofensiva para tornar este tipo de veículo popular.

LEIA MAIS: Esportivo TT e sedã A8 serão os próximos carros elétricos da Audi

Já em 2020, durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, deve lançar um ultracompacto EV, projetado para a mobilidade urbana e viagens de curta distância, algo que favorece muito o universo dos carros elétricos . O modelo, chamado i-Road, tem dois lugares e permite uma velocidade máxima de 60 km/h e autonomia de 100 km com carga única.

Contará ainda com outro superprojeto da Toyota : a bateria em estado sólido (saiba mais sobre ela no final desta reportagem). Para adiantar, pode-se dizer que trata-se de uma nova tecnologia que amplia a capacidade de produção de energia e tem maior rapidez de recarga.

Toyota
Divulgação
Ultracompacto, identificado i-Road, será apropriado à mobilidade e lançará durante os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020

A Toyota também anunciou parcerias com outras marcas japonesas na área dos elétricos, que inclui um carro compacto desenvolvido em conjunto com a Suzuki e um SUV médio feito com a Subaru.

LEIA MAIS: Jeep Renegade e Compass entrarão para lista dos carros híbridos plug-in

Segundo o vice-presidente executivo da Toyota, Shigeki Terashi, as novidades não significam que a empresa irá abandonar projetos anteriores, como os híbridos. “Fomos pioneiros com o Prius”, ressalta. Nesse sentido, além dos puros elétricos, estão previstos novos carros híbridos , híbridos plug-in e ainda será dada ênfase ao veículo de células de combustível a hidrogênio.

Toyota Mirai
Divulgação
Outro Toyota é o Mirai, com células de combustível a hidrogênio, já é vendido experimentalmente na Califórnia

Este ano, no Salão de Nova York, realizado em abril, a Toyota já havia mostrado os avanços do modelo Mirai, movido a hidrogênio, destacando este combustível como seguro, não-tóxico e livre de emissões de gás carbônico. O Mirai (que significa futuro) funciona apenas com hidrogênio e suas únicas emissões pelo tubo de escape são de água.

A Toyota espera que a tecnologia esteja plenamente aceita até a metade da próxima década. Hoje, o Mirai é vendido experimentalmente na Califórnia, onde existe infra-estrutura para o abastecimento com hidrogênio.

LEIA MAIS: Ford vai lançar 50 SUVs elétricos e híbridos até 2022

A autonomia atual do modelo é de cerca de 500 quilômetros. O reabastecimento leva cinco minutos e o custo do combustível é incluído nos primeiros três anos de propriedade. A parte mecânica tem garantia de oito anos ou 160 mil quilômetros rodados.

A superbateria

Toyota Corolla
Divulgação
Modelos como o Corolla Hybrid plug-in, que chega esta ano, pode ter a nova bateria em estado sólido

A chamada superbateria, nova aposta dos smartphones de última geração, chegará também aos automóveis da Toyota. Menor, mais leve e menos agressiva em relação às tradicionais de íons de lítio com materiais líquidos, a bateria em estado sólido pode representar um avanço na popularização de veículos elétricos e híbridos plug-in.

Na prática, ela tem um carregamento mais rápido, maior densidade de energia, ciclo de vida de até 10 anos e componentes não inflamáveis. Ou seja, mais eficiência, garante maior economia e melhor segurança para os usuários dos carros elétricos e híbridos.