Nissan arrow-options
Divulgação
Nissan Frontier encara a expedição Nissan, nada amigável com carros pouco valentes

Diferentes patrimônios e locais que representam a história, a cultura e a natureza do Brasil, em três estados, incluindo ainda uma passagem pela Argentina, percorridos pela Expedição Nissan a bordo das picapes Frontier, agora fabricadas na Argentina. Um percurso de 1.000 quilômetros de experiências únicas em partes do Brasil que poucos conhecem.

LEIA MAIS: Nova Nissan Frontier agora tem 4 versões e ganha câmbio manual

Uma aventura de três dias Na Rota dos Patrimônios do Brasil, que terminou com uma imersão na história, fauna e flora do país, que encantou os participantes. A expedição Nissan começou com uma visita ao Museu do Automobilismo Brasileiro, em Passo Fundo, de onde o grupo partiu para os primeiros 300 km da aventura.

A bordo das picapes Nissan Frontier, o grupo de jornalistas especializados em automóveis, percorreu estradas de todos os tipos. Do asfalto bem conservado até trilhas onde foram praticados verdadeiros off-roads. As Frontier não foram poupadas em caminhos de difícil trajeto, subindo e descendo montanhas onde a tração 4x4 e a reduzida foram incansavelmente utilizadas.

LEIA MAIS: A bordo de um Jeep, pelas trilhas do Pantanal

E depois de muitos quilômetros percorridos, com muita chuva e lama, os expedicionários tiveram uma imersão em duas importantes ruínas das missões jesuíticas do Rio Grande Do Sul: São João Batista e São Miguel das Missões. Ambas são consideradas patrimônios históricos e são geridas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Segundo dia

Nissan arrow-options
Divulgação
Após 500 km de aventuras, mais 500 km nos aguardavam para chegar ao sul de Santa Catarina

O segundo dia da "Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil" foi dedicado ao deslocamento do Rio Grande do Sul à Santa Catarina, rumo ao próximo patrimônio no Paraná: o Parque Nacional do Iguaçu. Os 500 km foram percorridos em trechos asfaltados e de fora de estrada do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e foram utilizados para colocar à prova as qualidades e toda a tecnologia da picape fabricada na Argentina. E depois de muita aventura, cortando trilhas, matagais e rodovias, a Expedição Nissan chegou ao sul de Santa Catarina, divisa com a Argentina.

Já rumo ao final da aventura que terminaria em uma das maravilhas do mundo, as Cataratas do Iguaçu, os expedicionários saíram de Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, em direção ao Parque Nacional do Iguaçu, na região da tríplice fronteira, passando pela Argentina na divisa com o Paraná, percorrendo mais de 150 km para chegar a um dos patrimônios mais importantes do Brasil.

LEIA MAIS: Wrangler, o mais off-road dos jeeps já chegou ao Brasil

Boa parte deste trajeto foi percorrida no interior do Parque Nacional do Iguazu, no vizinho país. Foi um dos trechos mais difíceis de toda a expedição. 42 quilômetros de estradas muito ruins, mas que foram bravamente vencidas pela Nissan Frontier.

Já no Brasil, no Parque Nacional do Iguaçú, além conhecerem mais sobre a fauna, a flora e também sobre o trabalho de preservação das onças-pintadas realizado dentro do parque. Os expedicionários também puderam visitar e ver as Cataratas de muito perto, fazendo o trajeto em bote até ficar embaixo das primeiras quedas de água.

Reconhecida nacionalmente e internacionalmente pela sua proposta atrevida, a Expedição Nissan voltou às estradas do Brasil. O conceito segue o mesmo da primeira edição do projeto, realizada em 2017 e 2018: o compromisso da Nissan de estar cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros, unindo os produtos da marca com ações que contribuam com o país. Não é um passeio para falar do produto, mas uma expedição temática para contribuir com a divulgação de patrimônios e aspectos históricos, culturais e naturais do Brasil.

LEIA MAIS: Toro 2020 quer continuar liderando o mercado

A nova edição da Expedição Nissan está percorrendo estradas e trilhas com um novo tema. Se na primeira o foco foram as pinturas rupestres, agora os expedicionários irão seguir na "Rota dos Patrimônios do Brasil". Mas as características que tornaram o projeto um sucesso para a divulgação das riquezas do país estão todas mantidas: além de irem aos locais que ressaltam o tema do projeto, há o acompanhamento de pesquisadores e especialistas em cada lugar e também imersão na rica cultura e tradições das regiões por onde passa a frota de picapes Nissan Frontier .

    Veja Também

      Mostrar mais