Tamanho do texto

A fábrica inglesa na cidade de Redditch foi inaugurada em 1901

Diferentemente da sobriedade da Chrome, a Royal Enfield Redditch tem aparência jovial e customizada
Marcia Marazzi
Diferentemente da sobriedade da Chrome, a Royal Enfield Redditch tem aparência jovial e customizada

Depois de uma semana rodando com a Royal Enfield Classic Chrome, o foco desta vez é apenas visual. Isso porque a motocicleta da vez é exatamente a mesma de duas colunas atrás, só que em sua versão especial Redditch, uma nova série que foi mostrada pela primeira vez no Salão Duas Rodas, em novembro último. Por isso, para saber sobre detalhes técnicos e de pilotagem, basta ler sobre a Classic Chrome.

LEIA MAIS: Uma semana com a Royal Enfield Classic. Saiba como foi a experiência

A história da Royal Enfield Redditch é interessante, a começar pelo nome. Redditch é a cidade inglesa onde tudo começou, local da primeira fábrica, inaugurada em 1901. A empresa chamava-se Enfield Cycle Company e fabricava, até então, bicicletas, motores estacionários e cortadores de grama.

Na ocasião da Segunda Grande Guerra, a Coroa Britânica encomendou à Royal Enfield versões especialíssimas de sua 125 dois tempos, que se chamava Royal Baby. Para ajudar os soldados ingleses no conflito, essas pequenas motocicletas eram lançadas de paraquedas em território inimigo.

Elas eram verdes, tinham o emblema Royal Enfield no tanque e ficaram conhecidas por Flying Fleas, ou “pulgas voadoras”. A fábrica de Redditch funcionou plenamente até 1968, quando a operação inglesa foi encerrada. Porém, graças a uma compra gigantesca de 800 motocicletas Royal Enfield Bullet 350 anos antes, em 1955, para equipar a polícia indiana, a empresa acabou se estabelecendo na Índia, na cidade de Chennai, onde está até hoje. Foi isso que fez a marca se perpetuar, tornando-se a mais antiga do mundo em produção contínua.

LEIA MAIS: Royal Enfield Continental GT: café instantâneo. Confira mais detalhes 

A importância da fábrica inglesa de Redditch, então, acabou nomeando essa série especial da Classic, que tem como característica o tanque pintado em três cores bem chamativas – Redditch Red, Redditch Green e Redditch Blue – e todo o resto pintado de preto. A homenagem à antiga fábrica acabou acontecendo por meio das cores típicas dos anos 50 e 60, quando o mundo, após a guerra, passou a ser mais colorido. Além das cores, a séria Redditch tem, no paralama traseiro, o monograma oficial da marca, utilizado pela primeira vez no protótipo da Royal Baby, em 1939.

Acelerando a Royal Enfield Redditch

Pilotar a Royal Enfield Redditch, como eu já disse, é idêntico à Classic Chrome. Isso no sentido técnico. Mas as coisas acontecem diferente com a Redditch, nas ruas. Enquanto a Chrome tem uma aparência sóbria, graças aos cromados quase em excesso, a Redditch tem uma aparência mais alegre. Com a Chrome, as pessoas nas ruas achavam que era uma motocicleta antiga restaurada com muito bom gosto. Com a Redditch, a ideia geral era a de uma motocicleta bem pessoal, personalizada ao gosto do dono. Do volante de um ônibus, sua motorista berrou para mim: – Essa é a tua xodó, não é?

LEIA MAIS: Como é pilotar uma Royal Enfield. O colunista Gabriel Mazzi explica

Realmente, a Royal Enfield Redditch parece mesmo uma motocicleta personalizada. Agora que os departamentos de trânsito estão exigindo laudos e mais laudos para qualquer alteraçãozinha na concepção original das motocicletas, os modelos retrô têm tudo para se firmar em nosso mercado. Aparência antiga com confiabilidade moderna. A Royal Enfield Redditch custa R$ 20.900. Diferentemente da sobriedade da Chrome, a Redditch tem aparência jovial e customizada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.