Tamanho do texto

No vídeo desta semana, fazemos um review da versão topo de linha do SUV mais vendido do Brasil. Por R$ 168.990, será que vale a compra?

Vale a pena gastar R$ 168.990 na versão topo de linha do SUV mais vendido do Brasil? Vamos descobrir isso na coluna desta semana, além de destacar todos os pontos positivos e negativos do Jeep Compass Trailhawk, acelerando o modelo no asfalto e na terra.

LEIA MAIS: Jeep Renegade flex: por que comprar e por que não comprar o SUV?

Neste review do Jeep Compass Trailhawk, eu mostro também os detalhes que diferenciam a configuração mais cara do Compass das demais - como o acabamento fosco nas molduras da grade dianteira, os ganchos de reboque vermelhos (são dois na frente e um na traseira) e os pneus de uso misto - e o que faz falta num veículo de quase R$ 170 mil, como amortecedores para segurar a tampa do capô.

A motorização para o Compass Trailhawk, diferentemente do restante da linha, é somente uma: 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm, combinado com câmbio automático de nove marchas. Um conjunto de respeito, que faz o SUV ter um bom desempenho em acelerações e retomadas de velocidade, sem abrir mão de boas médias de consumo. De acordo com o Inmetro, o carro faz 9,8 km/l na cidade e 11,4 km/l na estrada. No vídeo, você verá que a média registrada durante o período de teste do Jeep foi ainda melhor.

Ao volante, no asfalto, destaque positivo para a ergonomia, a baixa inclinação da carroceria em curvas e o caprichado isolamento acústico da cabine, a ponto de fazer o motorista e passageiro, em velocidade de cruzeiro, esquecerem que estão a bordo de um modelo a diesel.

LEIA MAIS: Kia Sportage: o importado mais vendido do Brasil vale a compra. Mas...

O acerto firme das suspensões independentes na dianteira e na traseira contribuem para a eficaz estabilidade do Compass, mas torna o SUV um pouco desconfortável para encarar pisos irregulares. Outro aspecto que desagrada é o “cantar” constante dos pneus de uso misto em curvas. Com o tempo, esse detalhe incomoda o condutor.

Na terra com o Jeep Compass Traihawk

O Jeep Compass Trailkawk foi fabricado para conseguir enfrentar trechos fora de estrada de qualquer tipo
Reprodução/Studio Cerri
O Jeep Compass Trailkawk foi fabricado para conseguir enfrentar trechos fora de estrada de qualquer tipo

No fora de estrada, mesmo quem não é muito chegado a off-road (meu caso, admito) se sente confiante para encarar qualquer tipo de obstáculo com o Compass Trailhawk, utilitário esportivo que dispõe de tração integral, de um seletor para escolha do tipo de terreno enfrentado (neve, areia, lama e pedra), além de bloqueio eletrônico de diferencial, assistente de descida e da opção 4x4 com reduzida. Com 29,1º de ângulo de ataque e 33,1º de saída, o Jeep garante tranquilidade para passar por valetas sem raspar, algo muito útil seja na terra ou no asfalto.

Por dentro, destaco o bom nível de acabamento do Compass (mas com direito a uma pequena ressalva) e a extensa lista de itens de conforto e comodidade, como a central multimídia com tela sensível ao toque de 8,4 polegadas, o ar-condicionado digital de duas zonas, o botão de partida do motor, entre outros.

LEIA MAIS: Novo VW Tiguan: versão R-Line em detalhes. Assista ao vídeo

Com 2,63 metros de entre-eixos, o espaço interno do Compass é satisfatório para quatro adultos altos. Quem viaja atrás, dispõe de saída de ventilação independente e de uma tomada de 127V.

E o veredicto? Vale a pena comprar o Jeep Compass Trailhawk ? Isso você vai descobrir no vídeo e conferir também os muitos easter eggs espalhados pelo Jeep Compass. Bora de Carona! 

Escreva para coluna De Carona com Leandro no  Youtube ou no  Instagram