Gurgel Patrol: feito e projetado no Brasil, o pequeno hatch  fazia patrulha nas ruas de Minas Gerais
Renato Bellote
Gurgel Patrol: feito e projetado no Brasil, o pequeno hatch fazia patrulha nas ruas de Minas Gerais

João Augusto Conrado do Amaral Gurgel foi um visionário. E também um gênio, de certa forma, ao pensar em um modelo de automóvel compacto e que pudesse ser adquirido por muitas pessoas. Além disso ter eficiência energética gastando pouco combustível e rodando mais quilômetros dessa forma.

A trajetória da Gurgel Motores começou na década de 60 com alguns modelos para recreação. Logo surgiram versões como o Ipanema , um divertido veículo que tinha um quê de bugue e muita versatilidade para o uso naquela época. Cores diferentes e um estilo próprio fizeram deste e outros modelos um grande sucesso no mercado.

Uma das razões desse êxito da empresa foi a parceria com o Volkswagen , da qual utilizava chassis, motores e transmissão. Esse casamento deu origem a vários modelos que se via em grande quantidade pelas ruas nas décadas de 70 e 80. O X12 é um exemplo de sucesso, além do Carajás , que trazia a mecânica de 1,8 litro da marca alemã.

Mas Gurgel tinha ambições maiores, como foi dito no primeiro parágrafo deste texto. Seu sonho era criar um automóvel próprio, 100% nacional e que fosse mais barato que os concorrentes das marcas tradicionais. O BR-800 nasceu justamente para atender a essa proposta. Com 2,70 metro de comprimento e quatro lugares, no estilo 2 + 2, chegava para ser um modelo urbano e eficiente.

Leia Também

O motor de dois cilindros boxer e 800 cm³ de cilindrada entregava por volta de 36 cv. Isso era algo mais do que suficiente para o deslocamento pelas ruas e avenidas, com ruído peculiar e sempre despertando a curiosidade das pessoas, mesmo naquela época. Uma diminuição governamental da alíquota para veículos de baixa cilindrada impulsionou o projeto.

Mas hoje vamos falar de um outro modelo que deu origem ao carro da matéria. A Motomachine trazia portas removíveis e transparentes, algo inédito até os dias de hoje. A versão Patrol que mostramos aqui foi derivada dela e desenvolvida por encomenda da Polícia Militar de Minas Gerais para avaliação.

Além das características já citadas trazia equipamento para uso policial como cassetete, cones de sinalização, lanterna e a prancheta, além da caracterização com sirene e giroflex. Essa única unidade está em uma coleção e permanece em ótimo estado de conservação. A Gurgel faliu na metade da década de 90 mas seu legado permanece vivo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários