VW Fusca: versão
Renato Bellote
VW Fusca: versão "pé de boi" não tinha cromados, nem retrovisor ou ainda marcador de combustível

Começo o texto dessa semana com uma pergunta: o que é ser simples para você? Essa questão pode ter várias respostas diferentes. Porém, a indústria automobilística brasileira já chegou ao limite dessa palavra durante a década de 60 e o lançamento de alguns carros extremamente espartanos.

A ideia naquela época era criar algo que fosse acessível ao maior número de consumidores. Para isso a Caixa Econômica Federal abriu um financiamento especial em 48 vezes juntamente com algumas das fabricantes para proporcionar uma opção de pagamento facilitado a esses clientes de baixa renda.

Algumas opções logo surgiram no mercado. A Willys lançou o Gordini "Teimoso". A DKW lançou o "Pracinha". A Ford , por sua vez, lançou o Galaxie apelidado de “Pé de Camelo", mas que certamente não combinava com a ideia e muito menos com a proposta luxuosa original do modelo.

A Volkswagen , por fim, lançou uma opção que se tornaria a referência máxima em qualquer coisa com acabamento simples; o Fusca “pé de boi”. Esse apelido dado pela criatividade do povo brasileiro logo se tornou sinônimo de qualquer coisa que fosse feita a toque de caixa.

Esta versão não trazia conjunto de setas, apenas uma saída de escape e se caracterizava também pelos para-choques pintados de branco e não cromados. Externamente ainda vale salientar as rodas de aço com calotas também na cor branca e os vidros que eram mais finos do que o modelo 1.200 convencional.

Na parte interna a ideia de simplicidade chegava a ser ofensiva. O forro cobria apenas uma parte do teto e toda a parte traseira do chiqueirinho ficava com a carroceria exposta.

Além disso no painel apenas um volante simples , sem o símbolo da Volkswagen, e o velocímetro. Não havia tampa no porta-luvas e tampouco marcador de combustível. A verificação feita através de uma vareta inserida no tanque.

Na parte mecânica o conhecido motor com 1200 cm³ de cilindrada e 36 cv, que possibilitava um desempenho melhor do que a versão convencional por conta do menor peso dessa versão.

Afinal, alguma coisa interessante ele tinha que apresentar. Encontrar um exemplar do VW Fusca "pé de boi" como esse é bem difícil hoje em dia. Na matéria em vídeo contamos todos os detalhes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários