Tamanho do texto

Será que você precisa mesmo de um SUV ou uma picape? Se quiser tirar a dúvida e fazer uma compra racional, siga essas dicas

O guia de compra da República do Automóvel pode solucionar todas as suas dúvidas na hora de levar um carro para a casa
Divulgação
O guia de compra da República do Automóvel pode solucionar todas as suas dúvidas na hora de levar um carro para a casa

Todas as pesquisas feitas pelas montadoras com seus próprios consumidores apontam índices de satisfação altíssimos. Poucos gostam de admitir que fizeram uma má compra. Mas, na verdade, muita gente não está feliz com o automóvel que possui. Pode até não declarar isso, só que usa o próprio carro paquerando o do vizinho. É quase um adultério automotivo. Eis que chega o nosso guia de compra.

LEIA MAIS: Como a conectividade está afetando a sua relação com o automóvel?

Frequentemente sou abordado por pessoas que me perguntam qual carro deveriam comprar. Quase sempre minhas respostas deixam a pessoa mais confusa do que esclarecida. Afinal, todos querem um carro que seja potente, econômico, espaçoso e barato. Impossível. Não existe. O guia de compra pode esclarecer as dúvidas mais profundas.

Isso acontece porque o carro é um dos mais poderosos ícones do desejo. Segundo o filósofo Jean Baudrillard, que escreveu O Sistema dos Objetos, o automóvel é o “objeto sublime” porque consegue, como nenhum outro, transportar para ele a essência de uma casa. Sem contar sua capacidade de mexer com o imaginário das pessoas, por conta da velocidade que proporciona e da liberdade que representa. Esses elementos fazem com que as pessoas comprem carros de forma emocional e não de maneira racional.

LEIA MAIS: Por que o Onix vende muito mais que todos os rivais

Por isso, nesse post, vou me arriscar a fazer um mini-guia que os consumidores de carro deveriam seguir se quisessem fazer uma compra racional. Talvez assim não teríamos tanta gente comprando SUVs caros e desnecessários, enquanto quase ninguém dá bola para as saudosas peruas e muitos monovolumes passam despercebidos do grande público.

Para se ter uma ideia, dos mais de 1,5 milhão de carros que os brasileiros compraram de janeiro a abril deste ano, 325 mil são SUVs. Somente 22 mil monovolumes foram vendidos e míseras 5 mil peruas zero km entraram nas garagens dos consumidores. Só o Jeep Compass e o Honda HR-V somaram 70 mil vendas (muito mais do que todas as peruas, monovolumes e hatches médios juntos). Mas será que todo mundo precisa de um Compass ou de um HR-V?

Responda o questionário a seguir. Cada pergunta respondida representa um caminho a seguir. Assim, fica mais fácil encontrar seu carro ideal.

MINI-GUIA DE COMPRA DE UM CARRO

1 – Eu quero fazer uma compra:
a) emocional.
b) racional.

Se respondeu:
a) compre qualquer carro que caiba em seu bolso e que lhe agrade por algum motivo; nem precisa responder o resto do questionário.
b) passe para a próxima questão.

2 – Quem sou eu?
a) solteiro/solteira e sozinho/sozinha.
b) solteiro/solteira com namorado/namorada.
c) casado/casada sem filhos.
d) casado/casada com filhos.
e) casado/casada com filhos, sogra, cachorro e papagaio.

Se respondeu:
a) você não precisa dar satisfação a ninguém. Qualquer carro lhe serve (por enquanto).
b) um carro com dois lugares já é suficiente. Opções: um conversível (Porsche 718 Boxster) ou um hatch pequeno (Renault Kwid, Chery QQ, VW Up ou Fiat Mobi).
c) embora um carro com dois lugares seja suficiente, considere a necessidade de dar carona para o sogro ou a sogra. Opções: um conversível de 4 lugares (BMW Série 4 Cabrio) ou um hatch compacto (Chevrolet Onix e Hyundai HB20 são os mais vendidos; VW Polo, Fiat Argo e Toyota Yaris são as novidades).
d) você precisa de um carro espaçoso e com bom porta-malas. Opções: um hatch maior (Renault Sandero ou Ford Focus), um sedã compacto (VW Virtus, Chevrolet Cobalt ou Honda City) um sedã médio (Nissan Sentra ou Toyota Corolla) ou um monovolume compacto (Honda Fit).
e) espaço é fundamental. Opções: um monovolume grande (Chevrolet Spin ou Citroën C4 Picasso), uma perua média (VW Passat Variant) ou um sedã grande (Honda Accord, Ford Fusion ou Mercedes Classe E).

3 – Quem vai usar o carro? Não necessariamente dirigir .

a) somente eu.
b) eu e minha mulher/meu marido.
c) eu, minha mulher/meu marido e meus filhos.

Se respondeu:
a) passe para as perguntas 4, 5, 6, 7 e 8.
b) passe para as perguntas 4, 5, 6, 7 e 8.
c) passe para a pergunta 4.

4 – Quem vai dirigir o veículo?

a) somente eu.
b) eu e minha mulher/meu marido.
c) eu e minha família.

Se respondeu:
a) passe para as perguntas 5, 6, 7 e 8.
b) nesse caso é preciso haver negociação entre ambos ou dar preferência a quem for dirigir por mais tempo. Mesmo assim, passe para as perguntas 5, 6, 7 e 8.
c) também é preciso haver negociação, mas, com filhos no meio, eles provavelmente dariam múltiplas respostas nos itens 5 e 6; portanto, considere modelos robustos, versáteis e espaçosos. Opções: um SUV ou crossover ( Renault Duster ou Citroën Aircross) ou um multiuso (Fiat Doblò).

5 – Onde o carro será usado?

a) na cidade, com trânsito pesado.
b) na cidade, sem trânsito.
c) na estrada, com piso bom.
d) na estrada, com piso ruim.
e) na terra ou na areia.

Se respondeu:
a) escolha um carro confortável e com câmbio automático que se encaixe nas suas respostas às perguntas 2, 3 e 4. Fuja dos automatizados de embreagem simples da Fiat, da Renault e da Volkswagen (Mobi, Argo, Sandero, Logan, Up e Fox), pois eles dão um solavanco a cada mudança de marcha, e prefira automáticos de verdade (Toyota Etios, Hyundai HB20, VW Gol ou Chevrolet Onix).
b) pode ser um carro básico e com câmbio manual que se encaixe nas suas respostas às perguntas 2, 3 e 4.
c) pode ser um carro baixo e veloz (VW Golf, Honda Civic, Chevrolet Cruze), manual ou automático, que se encaixe nas respostas às perguntas 2, 3 e 4. Fuja dos automáticos de quatro marchas (Kia Picanto), pois esses câmbios fazem o motor ficar mais barulhento e gastar mais combustível.
d) aqui também você pode escolher um SUV (Renegade Flex, Kicks, HR-V ), quem sabe até umSUV “raiz” de verdade (Mitsubishi Pajero, Chevrolet Trailblazer, Toyota SW4) ou uma picape (Chevrolet S10, Renault Oroch, Fiat Toro).
e) um veículo com tração 4x4 é o mais indicado (SUV ou picape); se for optar por uma versão “aventureira”, escolha pelo menos uma que tenha a suspensão elevada e bloqueio de diferencial (Fiat Weekend Adventure), pois ele pode tirar o carro de um atoleiro.

6 – Por que comprarei esse carro?

a) para tarefas do dia-a-dia.
b) para locomoção pessoal.
c) para ostentar/impressionar.
d) para ter prazer ao dirigir.

Se respondeu:
a) um carro de quatro portas é fundamental; se você precisa carregar volumes, uma picape pequena ( Fiat Strada ou VW Saveiro) é mais indicada.
b) um hatch básico já é suficiente ( VW Gol , Ford Ka, Renault Kwid).
c) marcas famosas como Audi, BMW e Mercedes são garantia de sucesso, mas um Ford Mustang também chama muita atenção.
d) busque carros que tenham mais de 100 cavalos por litro. Basta dividir a potência pela cilindrada. Opções: VW Golf, Honda Civic Touring, Mini Cooper e até o VW Up TSI.

7 – Que comportamento dinâmico eu quero do carro?
a) estabilidade nas curvas.
b) conforto ao passar por obstáculos.

Se respondeu:
a) é preciso ter um carro com suspensão mais rígida (Mini Cooper, Subaru WRX, Honda Civic Si), mas saiba que ele vai sofrer nos buracos. Isso elimina quase todos os sedãs e monovolumes. Também é bom escolher carros com centro de gravidade baixa (hatches, peruas, cupês), o que elimina todos os SUVs, todas as picapes médias/grandes e quase todos os crossovers.
b) escolha um carro bem macio (Chevrolet Cobalt, Ford Fusion, Lexus RX350 ou Jeep Cherokee), mas saiba que ele vai inclinar mais nas curvas. E quanto mais alto o carro (caso dos SUVs, picapes médias/grandes, monovolumes e crossovers), menor será sua estabilidade nas curvas.

8 – Como deve ser o motor?
a) potente.
b) econômico.
c) potente e econômico.

Se respondeu:
a) potência não significa nada se não for acompanhada de pouco peso. Portanto, dê preferência para carros que têm baixa relação peso/potência. Basta dividir o peso do carro pela potência para saber quantos quilos cada cavalo do motor terá que empurrar. Carros com mais de 8 kg/cv já podem ser descartados. Ah, e prepare-se para gastar com combustível.
b) procure o selo A ou B no ranking geral do Programa de Etiquetagem Veicular do Inmetro. Esqueça a classificação da categoria, pois quase todo mundo consegue nota A e ela só vale para as marcas fazerem marketing. Se o carro não participa, muito provavelmente é beberrão.
c) poucos carros conseguem essa combinação. Normalmente eles usam motores menores, turbinados e com injeção direta de combustível. Mas existem algumas boas exceções que valem a pena: VW Up TSI 1.0, VW Golf 1.4 e VW Polo 200 TSI.

LEIA MAIS: Corolla é um carro moderno, pós-moderno ou contemporâneo?

CONCLUSÃO

Como vimos no guia de compra , não é todo mundo que precisa de um SUV. Existem várias opções interessantes no mercado. Claro que, com dinheiro sobrando, você pode escolher sem problemas a alternativa “c” da questão 6, mas se fizer para si mesmo as perguntas corretas, conseguirá realizar uma compra racional. Do contrário, poderá agir por impulso e fatalmente terá mais prazer ao olhar para seu carro do que na própria utilização dele. Os exemplos dados foram aleatórios; mesmo fazendo a compra racional, você pode escolher marcas de sua preferência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.