Tamanho do texto

O VW T-Cross foi apresentado, mas só começa a vender em 2019 num mercado que existe desde 2003

VW T-Cross vai chegar às lojas no primeiro semestre de 2019, provavelmente em abril,  como novo SUV compacto
Divulgação
VW T-Cross vai chegar às lojas no primeiro semestre de 2019, provavelmente em abril, como novo SUV compacto

Em 2003, apenas um ano depois do lançamento da segunda geração nacional do Fiesta, a Ford apresentou ao público brasileiro o EcoSport. O carro, um crossover que inaugurou o segmento de SUVs compactos no Brasil, vendeu mais de 27 mil unidades em sua temporada de estreia. E durante praticamente dez anos reinou sozinho no país, levantando a montadora estadunidense no mercado brasileiro, 16 anos antes do início das vendas do VW T-Cross.

LEIA MAIS: Tiggo 2, 4 e 7 mostram que o rei dos SUVs ataca novamente

As respostas ao sucesso do EcoSport sempre foram tímidas: não passavam de versões aventureiras do VW Fox, do Fiat Palio e de outros modelos menos cotados. Nem CrossFox nem o Palio Adventure, porém, foram suficientes para barrar a escalada de vendas do Ford EcoSport. Agora, finalmente, a Volkswagen decidiu entrar para valer no jogo e apresentou o VW T-Cross .

O Volkswagen T-Cross estreia para o público no Salão de São Paulo, mas só começa a ser vendido no primeiro semestre de 2019, provavelmente em abril. Isso porque a montadora alemã acredita que o mercado de SUVs na América Latina chegará a 30% em 2022. No Brasil, por enquanto, está em 24%. Antes da reação da Volks, que durou inacreditáveis 16 anos, outros movimentos ocorreram no mercado.

Além do VW T-Cross, outros rivais do Eco

Ford EcoSport Storm é a versão topo de linha do primeiro SUV compacto vendido no Brasil, rival do VW T-Cross
Divulgação
Ford EcoSport Storm é a versão topo de linha do primeiro SUV compacto vendido no Brasil, rival do VW T-Cross

A primeira grande resposta ao EcoSport aconteceu somente no final de 2011, quando a Renault lançou no Brasil o Duster, um SUV robusto criado pela romena Dacia, do mesmo grupo. O sucesso foi imediato e o Duster chegou a ultrapassar o EcoSport nas vendas, perdendo, entretanto, quando surgiu a atual geração do Eco e outros modelos.

LEIA MAIS: Honda e Toyota acirram a guerra no mercado mundial de SUVs

Tudo já indicava que o mercado de SUVs compactos era uma realidade. Mas a Volkswagen acabou adiando seus planos, por acreditar que a onda seria passageira. Assim, focou seus esforços no Tiguan, um SUV médio, talvez escaldada pelo insucesso do Touareg, a versão da VW para o Porsche Cayenne (sucesso total).

Honda HR-V é o atual líder de vendas do segmento do qual vai fazer parte o VW T-Cross
Divulgação
Honda HR-V é o atual líder de vendas do segmento do qual vai fazer parte o VW T-Cross

Nessa indecisão da Volkswagen, os rivais aproveitaram e invadiram o mercado brasileiro: Honda HR-V, Jeep Renegade, Chevrolet Tracker e Peugeot 2008 chegaram praticamente juntos ao mercado. Logo depois vieram o Nissan Kicks, o Renault Captur e o Nissan Creta. Sem falar nos chineses JAC T40, Chery Tiggo e Lifan X60. Recentemente, surgiu o Citroën C4 Cactus.

Agora vem o T-Cross. Ele será o segundo de uma empreitada da Volkswagen para ocupar todos os espaços possíveis no segmento de SUVs. O T-Cross utiliza a plataforma do Polo/Virtus e contará só com motores turbo, 1.0 e 1.4 (batizados de 200 TSI e 250 TSI, devido ao torque em Newton Metros). O carro deverá fazer sucesso, abrindo as portas para um novo e ainda menor SUV, baseado na plataforma da nova geração do Gol, e que terá a carroceria cupê.

LEIA MAIS: Por que o Compass é o carro mais desejado do Brasil?

Será um SUV-cupê, o que mostra que a Volks finalmente acordou para esse mercado. Não deveria ter esperado 16 anos para responder ao EcoSport, mas pelo menos a resposta será em grande estilo, com o VW T-Cross.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.