VW Virtus GTS arrow-options
João Pedro
VW Virtus GTS resgata o legado de sedãs esportivos lendários, como o antigo Passat GTS

Seguindo seu intenso cronograma de lançamentos para 2020, a Volkswagen apresenta o novo Virtus GTS . O sedã esportivo chega às lojas ao longo de fevereiro a partir de R$ 104.940, como um resgate ao legado dos antigos modelos GTS que fizeram muito sucesso entre os anos 80 e 90. O pacote de som Beats inclui mais R$ 2.400, enquanto a pintura metálica sai por R$ 1.470.

LEIA MAIS: Confira preços e equipamentos do novo VW Polo GTS 2020

Tal como o Polo , o Virtus segue com motor 1.4 TSI de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de seis velocidades. Trata-se do mesmo conjunto mecânico de Jetta e T-Cross. Conforme a fabricante, o novo Virtus GTS pode acelerar até 100 km/h em 8,7 segundos, com velocidade máxima na casa dos 210 km/h. 

LEIA MAIS: VW Polo GTS é um resgate nostálgico; veja impressões ao volante

VW Virtus GTS arrow-options
João Pedro
Detalhe para o pequeno spoiler pintado de preto na tampa do porta-malas do VW Virtus GTS

Por fora, podemos destacar as rodas aro 17 com acabamento diamantado, a linha vermelha que corta a grade frontal (característica marcante do antigo Golf GTI) e as acentuações em LED nos faróis. Na parte inferior do para-choque, há acabamento no padrão “colméia”.

LEIA MAIS: VW Nivus: SUV abaixo do T-Cross é visto camuflado

A Volkswagen encheu a nova linha GTS com acabamentos avermelhados, tanto nas molduras quanto nas costuras do volante. Os bancos esportivos do tipo concha têm apoio de cabeça integrado, seguindo o exemplo de modelos de performance. A central multimídia é a mesma do T-Cross, contando com mostradores com informações de força G, pressão da turbina e velocímetro. Para ter som Beats, um pouco mais caprichado que o que vem de série, são R$ 2.400 extras. E pela printura metálica, mais R$ 1.400.

    Veja Também

      Mostrar mais