Tamanho do texto

Acompanhe o relato sobre a aventura e a galeria de imagens do comboio de motos por trechos de terra e asfalto

Yamaha Crosser; espírito aventureiro, mas com boa desenvoltura nos vários quilômetros de asfalto pelo caminho
Gustavo Epifanio/Divulgação
Yamaha Crosser; espírito aventureiro, mas com boa desenvoltura nos vários quilômetros de asfalto pelo caminho

Depois dos dois primeiros dias no Tour Interativo pilotando a Yamaha Crosser,   partimos para Tiradentes (MG) e seguimos por caminhos de terra por um bom trecho, até chegar na estrada que leva a Prado (MG). É mais um segmento que preserva muito as caracteristicas originais da  famosa Estrada Real. A cidade seguinte seria Lagoa Dourada (MG), a cidade do tradicional rocambole. 

Chegamos  a provar alguns desses doces de vários sabores, carimbamos os nossos passaportes e seguimos para Ouro Branco (MG) acelerando a Yamaha Crosser. Como a maior parte do caminho do terceiro dia foi pelo asfalto, o grupo fez um percurso adicional pelo Morro de Ouro Branco (MG), que tem alguns caminhos de terra bastante divertidos e uma vista fantástica da natureza, que chama atenção pelas paisagens que incluem vales e montanhas.

LEIA MAIS: Yamaha Fazer ABS é um dos principais destaques no Salão Duas Rodas 

Seguindo para Ouro Preto (MG)

A cidade de Ouro Preto (MG) está bem próximo e marca o destino final desse terceiro dia. É o fim também da Caminho Velho (MG). A partir daí seguiremos pelo Caminho dos Diamantes (MG), que ao final da Aventura termina na histórica Diamantina (MG),  um dos destinos da Estrada Real e que faz parte do circuito turístico dos Diamantes. Também é considerada Patrimônio Histórico e Artístico Nacional pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. 

LEIA MAIS: Yamaha XTZ 150 Crosser, para trilhas urbanas. Saiba mais detalhes

 O quarto dia com a Yamaha Crosser será marcado por um longo trecho de terra, terminando a jornada em Conceição do Mato Dentro (MG), conhecida por receber atualmente um dos maiores planos de mineração do mundo, como parte do projeto Minas-Rio. Veja na galeria acima algumas das fotografias do terceiro dia do Tour, feitas pelo fotógrafo Gustavo Epifânio, que registrou vários momentos do grupo formado por sete motociclistas que aceleraram o modelo da marca japonesa pelo Sudeste do Brasil. Até o próximo dia de aventura pelo Sudeste do Brasil!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.