Yamaha YZF-R125
Divulgação
Yamaha YZF-R125 ganha um esquema de cores semelhante ao visto na M1, do time oficial da marca

Acaba de ser apresentada uma edição especial da Yamaha YZF-R125 , esportiva de entrada da marca no mercado europeu, que seria bem recebida no Brasil. Com isso, a moto passa a receber o nome de “Monster Energy Yamaha MotoGP Edition”, uma vez que é um tributo à principal categoria do motociclismo.

LEIA MAIS: Honda CBR 1000 RR Fireblade terá novos retrovisores ano que vem

A esportiva de entrada recebeu um esquema de cores semelhante ao visto na M1 do time oficial da Yamaha , que tem Valentino Rossi (o famoso número 46) e Maverick Viñales ao guidão. Viñales, aliás, é o garoto-propaganda da novidade. E no que se difere em relação ao modelo convencional? Apenas nos grafismos. Ou seja, se mantém com o motor de 124,7 cc de 15 cv, girando até os 9.000 rpm, e 1,17 kgfm.

O que mais justifica a sua vinda ao Brasil, além de toda a personalidade, é que a R125 traz itens que não se encontram nas 125 cc e outras superiores por aqui. Entre eles, a suspensão de garfo invertido na dianteira e protetor do manete de freio dianteiro. Na Espanha, inicia as vendas por € 5.199, o equivalente a R$ 23 mil em conversão direta — valor que a aproximaria de motos que, no Brasil, integram o segmento 'premium' de média cilindrada, como a irmã R3 e a Kawasaki Ninja 400.

LEIA MAIS: Veja 5 motos com ABS mais vendidas do Brasil que custam até R$ 20 mil

Honda CG Titan 160 em comemoração aos seus 25 anos

Honda CG Titan 25th
Divulgação
Mesmo que não tenhamos a Yamaha R125, ainda temos algumas edições comemorativas no Brasil

Restrita a 8 mil unidades e tabeladas em R$ 10.800, comemora as 5,7 milhões de Titan que circulam no Brasil, a partir das 10 milhões de CGs que vendem há mais de 40 anos. Você poderá reconhecer a Honda CG Titan comemorativa pelos grafismos especiais, que combinam tons dourados e prateados.

Além disso, traz adesivo no tanque de combustível com o nome da edição. Entre os seus equipamentos, se mantém com a suspensão dianteira SFF ( Separated Function Fork ), derivada das motocicletas usadas nas competições off-road. Com isso, a moto fica mais resistente e com melhor dirigibilidade, segundo afirma a marca.

LEIA MAIS: Metade Boss Hoss, e metade Lamborghini Aventador. Veja a maluquice V8

Quanto ao seu motor, segue com o OHC de 162,7 cm³, que gera 15,1 cv e 1,54 kgfm, quando abastecido com etanol. Com embreagem multidisco banhada em óleo e câmbio de 5 marchas, promete certa agilidade em uso urbano (tal como a Yamaha comemorativa). O que garante mais segurança é, definitivamente, o sistema de freios combinados (CBS), que distribui a frenagem entre as rodas dianteiras e traseiras de forma equilibrada.

    Veja Também

      Mostrar mais