Tamanho do texto

Piloto Rafael Paschoalin coloca à prova os equipamentos de alto desempenho da naked esportiva e desbanca rivais nos Estados Unidos

Yamaha MT-07
Divulgação
Rafael Paschoalin conseguiu a 1ª colocação na categoria da Yamaha MT-07 e 8º na classificação geral das motos

O brasileiro Rafael Paschoalin venceu o tradicional desafio Pikes Peak International Hill Climb e foi o 8º na classificação geral das motos. Disputado no Colorado (EUA), o piloto, que competiu com uma Yamaha MT-07, conquistou o título da categoria Middleweight ao cravar 10min43s880 no cronômetro. O objetivo da prova é eleger o piloto mais rápido — entre diversas categorias de duas e quatro rodas — a subir uma sinuosa estrada com 20 quilômetros de percurso e nada menos que 156 curvas.

LEIA MAIS: Além da moto de 250 cc, Harley-Davidson deverá ter outras de baixo custo

A largada acontece a cerca de 2300 m de altitude e a chegada a mais de 4500 m. Com isso, o ar rarefeito é o maior desafio para o condicionamento das máquinas e os pilotos. A bordo de sua Yamaha MT-07, Paschoalin já havia conquistado a pole em sua categoria, que reúne motocicletas equipadas com motores de dois ou quatro tempos, entre 501 e 850 cc, sem exceder os quatro cilindros.

Equipamentos

Yamaha MT-07
Divulgação
Yamaha MT-07: Linha 2019 chegou para alinhar o Brasil com a atualização da naked na Europa

Com três opções de cores e por preços que partem dos R$ 33.790 no Brasil, as novidades que chegaram na linha 2019 foram as maiores responsáveis pela vitória — além das habilidades do piloto. O novo banco, em formato de cela, foi pensado para ficar maior e mais ergonômico, segundo a marca. Apesar disso, a grande mudança da MT-07 atual está na suspensão.

LEIA MAIS: Honda Africa Twin chega à linha 2020 com nova versão e visual

Os amortecedores dianteiros receberam calibragem mais firme, enquanto o traseiro, do tipo monocross, passou a contar com ajuste de retorno, além das 9 regulagens de compressão que já existiam anteriormente. O objetivo, segundo a Yamaha, foi deixar a moto mais estável em altas velocidades e tomadas de curvas, atributos que são bastante valorizados pelo público de motos de sua categoria.

Os freios de alta performance foram projetados para não ceder tão cedo Às altas temperaturas, outro ponto que, para o percurso, fez toda a diferença. E mesmo que iguais aos da naked de 2018, a fabricante japonesa destaca o alto desempenho do motor bicilíndrico, de 689 cc, com 74,8 cv e 6,9 kgfm. No quesito peso potência e retomadas, seus 183 kg e escalonamento favorável do câmbio de 6 marchas foram decisivos para as retomadas na corrida contra o relógio.

LEIA MAIS: Kawasaki Versys 1000 ganha atualizações de mecânica e eletrônica

Na parte visual da Yamaha MT-07, o destaque fica por conta do farol herdado da irmã maior MT-09 (que em outros mercados já passou a ter faróis duplos na reestilização), com duas aletas logo abaixo. Na traseira, a lanterna de LED é saltada da cauda, e por dentro, o painel digital, disposto na horizontal, traz junto as luzes espia.