Tamanho do texto

Além da boa potência, a proposta da novidade é o conforto e o visual rebelde, com inspiração numa moto de competição de 1907 que chegou aos 218 km/h

Curtiss
Divulgação
Moto elétrica da Curtiss une a tendência dos automóveis com ares rebeldes e essência recordista

A Curtiss, empresa norte-americana de motocicletas fora-de-série, revelou imagens da nova Zeus V8, com desenvolvimento que se iniciou no ano passado. Trata-se de uma moto elétrica com um arranjo de baterias cilíndricas ao estilo V8 (duas bancadas com quatro cilindros), que toma como base o visual da moto V8 de 1907, com a qual o criador da marca Glen Curtiss foi recordista, a 218 km/h, na Califórnia (EUA). Espera-se que a novidade chegará às lojas dos EUA em 2020, por US$ 75 mil (R$ 286 mil).

LEIA MAIS: Divisão de motos BMW revela conceito que adianta novidades que virão até 2023

A nova moto elétrica desenvolve um total de fortes 217 cv e 20,32 kgfm, desenvolvidos com a empresa de engenharia britânica YASA. Com materiais de alta qualidade e montagem artesanal, a proposta seria a de fazer um projeto que oferecesse conforto, desempenho e rebeldia. “planejamos criar a motocicleta mais luxuosa do mundo", explicou o CEO da Curtiss, Matt Chambers.

Ainda segundo a Curtiss , ao utilizar sistemas de regeneração de energia, a novidade é capaz de percorrer um total de 280 km antes de precisar procurar qualquer posto de recarga para equilibrar potência e alcance, pretendemos fornecer uma autonomia de 280 quilômetros. Ainda não há nenhuma confirmação sobre o tempo de carregamento os demais números de desempenho.

LEIA MAIS: Além da moto de 250 cc, Harley-Davidson deverá ter outras de baixo custo

Outra elétrica fora-de-série americana, para 2021

Buell
Divulgação
Motocicleta elétrica Buell marca retorno da marca e é mais uma a "eletrificar" o futuro das duas rodas

Após abrir e fechar as portas algumas vezes, a Buell retorna ao mercado novamente com o anúncio da nova motocicleta elétrica Fuel Flow, feita em conjunto com a startup Fuell. A novidade, que já recebe encomendas nos EUA para 2021, a partir de US$ 10.995 (R$ 40 mil), virá com controle de tração e estabilidade, modos de condução “urbano” e “audacioso”, ABS, alerta de colisão frontal e traseiro, detector de ponto cego, um aplicativo que trava e destrava a moto, e cluster com navegação GPS e alerta os prazos de manutenção.

Serão duas as opções de motores para a motocicleta elétrica Fuell Flow. Começa em 11 kW (14,9 cv), e migra para os 35 kW (47,6 cv) na versão de topo. Segundo a startup , os maiores destaques são a autonomia da primeira (240 km sem recargas) e a aceleração da segunda (0 a 100 km/h em 2,7 segundos). Com isso, oferece desempenho de supermotos, eficiência de modelos urbanos e atende às tendências de mobilidade.

LEIA MAIS: Mini apresenta scooteres elétricos que lembram os modelos de 4 rodas

Além disso, a moto elétrica conta com três níveis diferentes de recarga. O primeiro leva cerca de dez horas, enquanto o segundo leva duas horas e meia, e o terceiro pouco mais de uma (caso tenha um carregador de 6,6 kW, mais potente). Entretanto, a marca fala sobre o carregador opcional chamado de CCS Type 2 DC, com capacidade de dar 100% de carga em impressionantes 30 minutos.