Tamanho do texto

Por R$ 23.990, está R$ 700 mais cara que o modelo 2019. Por outro lado, traz nova suspensão dianteira, painel digital e carenagem mais aerodinâmica

Yamaha R3 arrow-options
Divulgação
Yamaha R3 é a esportiva mais acessível da montadora japonesa. Veja as atualizações

A Yamaha R3 acaba de ser renovada no Brasil para aumentar a disputa com a Kawasaki Ninja 400. Confirmada para chegar às lojas na primeira semana de agosto, já chega com as mudanças vistas no final do ano passado na Europa. Por R$ 23.990, ficou R$ 700 mais cara em comparação ao modelo 2019, mas ganha novos equipamentos e visual que reforça as suas características esportivas.

LEIA MAIS: Yamaha Tracer 900 GT 2020 acaba de chegar às lojas com novidades

A Yamaha R3 recebe nova carenagem que, segundo a montadora, é inspirada na M1 utilizada na MotoGP, modelo pilotado atualmente por Valentino Rossi e Maverick Viñales. Além do visual, a moto esportiva agora traz faróis e luzes em LED, além de um novo tanque de combustível. O compartimento ficou 31,4 mm mais largo, de modo a melhorar a pilotagem, mas sua capacidade se mantém em 14 litros. O guidão, agora, está 22 mm mais baixo, para reforçar a dirigibilidade e a aerodinâmica.

LEIA MAIS: Chega ao Brasil a Triumph Bonneville T120 Ace, limitada a 1.400 unidades

Enquanto isso, o novo painel passa a ser 100% digital e recebe o "shift light", que indica o momento ideal para as trocas de marchas. Como se não bastasse, seu chassi recebeu suspensão do tipo invertida na dianteira, que é mais refinada em comparação à antiga. Com curso de 130 mm, os amortecedores ficaram, segundo a montadora, mais resistentes a torções. Seu motor, entretanto, é o mesmo bicilíndrico de 321 cc, com refrigeração líquida, continua o mesmo. Ele rende 42 cv a 10.750 rpm e 3 Kgfm a 9.000 rpm.

“Irmã” maior R1

Yamaha R1 arrow-options
Divulgação
Novas Yamaha R1 e R1M chegam com atualizações, sempre para favorecer o desempenho e o condutor

A supermoto feita para as ruas traz nova aerodinâmica, pacote eletrônico aprimorado e mecânica retrabalhada para mais desempenho. Ela iniciará as vendas no exterior em setembro, mas a redação do iG Carros entrou em contato com a Yamaha do Brasil e nos disseram que não têm planos de trazer a esportiva carenada dentro dos próximos anos — uma vez que não vem mais desde 2016.

LEIA MAIS: Nova geração da Yamaha R1 e R1M estreia inúmeras novidades inspiradas na MotoGP

A Yamaha R1 teve suas modificações visuais pautadas na MotoGP, com novo cluster e carenagem que se integra ao tanque de combustível. Com isso, os engenheiros perceberam uma melhoria de 5,3% na aerodinâmica, além de, segundo a marca, proporcionar mais conforto. Junto a isso, ganhou maior rigidez de carenagem, graças a um duto de ar de alumínio atrás da seção frontal, bem como painéis inferiores de titânio para cobrir o sistema de escape. Outro ponto é que os novos faróis de LED deixam a postura mais agressiva.

Embora ainda tenha os mesmos 197 cv, agora traz balancins com novos cames, que proporcionam uma operação de válvula mais estável em rotações altas. Além disso, a marca aliviou a resistência do manete de aceleração, para uma sensação de resposta mais imediata. Quanto ao sistema de escape, agora conta com quatro catalisadores, com um par na frente da câmara de e outro na traseira. Tanto o silenciador quanto os protetores de calor do motor também apresentam medidas de redução de ruído, como na Yamaha R3 .