MV Agusta: novas versões de baixa cilindrada não deixarão o estilo arrojado das mais potentes da marca
Divulgação
MV Agusta: novas versões de baixa cilindrada não deixarão o estilo arrojado das mais potentes da marca

A MV Agusta — querida pelos entusiastas por suas motos esportivas artesanais — confirma a produção de sua novidade de baixa cilindrada para a Ásia. A partir do primeiro modelo anunciado, com motor bicilíndrico de 350 cc, é provável, ainda, que outros com até 500 cc cheguem na sequência, a partir de uma parceria da marca italiana com a chinesa Loncin. Assim como a nova Harley-Davidson de baixa cilindrada, ela é perfeita para mercados emergentes como o Brasil.

LEIA MAIS: MV Agusta revela a Brutale 1000 Serie Oro, a naked mais potente do mundo

A previsão de lançamento será entre 2020 e 2021, e se vier ao Brasil, será a opção “premium” ante as rivais Yamaha MT-03 (R$ 22.290), Kawasaki Z400 (R$ 23.290) e a KTM 390 Duke (R$ 24.990). O CEO da MV Agusta , Timur Sardarov, afirmou que vai custar entre € 6.000 to € 7.000 na Europa, o equivalente a uma faixa de preços entre R$ 27.900 e R$ 32.600 em conversão direta, com a meta de vender 25 mil motos por ano daqui a cinco anos.

LEIA MAIS: Conheça detalhes de 5 motos esportivas seminovas de até R$ 15 mil

Você viu?

Ainda não há especificações divulgadas, mas espera-se que terá mais de 40 cv e 3,5 kgfm, podendo chegar a rotações em torno dos 11 mil rpm. Nessa lógica, o desempenho deverá ficar na casa dos 6 segundos e a velocidade máxima próximo dos 200 km/h. Ao que o visual dá a entender, será uma das nakeds esportivas com a posição dirigir mais próximas às carenadas.

Detalhe no farol chama atenção no modelo esportivo que mostra estilo arrojado
Divulgação
Detalhe no farol chama atenção no modelo esportivo que mostra estilo arrojado



LEIA MAIS: Chegou a nova trail Royal Enfield Himalayan

Além disso, rumores a partir dos depoimentos do CEO da MV Agusta apontam que novas trail também podem vir a surgir, a partir da nova meta das 25 mil unidades e do desenvolvimento do novo motor bicilíndrico. Tal como os SUVs para os automóveis, trata-se de um segmento de grande tendência no mundo, e é por isso que marcas como a Harley-Davidson, a Royal Enfield e até as marcas de volume aderiram à causa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários