Honda
Divulgação
Honda Gold Wing : Lista de equipamentos que chega a se assemelhar com a de vários carros

A Honda Gold Wing ganha integração com o Android Auto. Com a novidade, a moto agora permite o acesso a uma variedade de funções, sem perder a concentração na condução. Será possível receber e efetuar chamadas telefónicas, encontrar rotas, selecionar músicas, receber mensagens de texto, entre outras.

Com o Android Auto da Honda Gold Wing é possível até conferir a previsão do tempo. Basta dizer "Ok Google" para iniciar a conectividade por voz. Se o condutor preferir, também é possível manusear através da central multimídia da Honda Gold Wing. Nela, também é possível alterar o comportamento da moto, pode variar em quatro diferentes modos de condução: Tour, Sport, Econ e Rain. O acesso a esta atualização será estendido a todas as versões da nova Gold Wing vendidas desde 22 de outubro de 2018.

Estradeira japonesa

Honda
Divulgação
O maior destaque da Honda entre os modelos ideais para viajar: GL 1800 Gold Wing 2020

Apresentada oficialmente no Brasil durante o Salão das Duas Rodas de 2017, a moto chamou atenção pela lista de equipamentos. Entre as principais, estão iluminação full LED, novo assento mais largo, chassi com nova estrutura em alumínio, novas suspensões e freios combinados com ABS.

Disponível nas versões Bagger (standard) e Tour, a gran-turismo, conhecida pelo apelido de "rainha das estradas", foi completamente reprojetada em 2019. Entre as mudanças em relação ao modelo anterior, está mais compacta, leve e potente, bem como traz novo chassi, motor, ciclística e um design atualizado.

Os preços variam de R$ 142.012, na versão de entrada (com câmbio automático de 6 marchas), até R$ 162.812 na versão Tour, equipada com top case de 110 litros, além de outros diferenciais como, por exemplo, câmbio de sete marchas, com dupla embreagem, suspensão traseira com ajustes eletrônicos pré-definidos e regulagem da altura do para-brisa. Vale lembrar que a Honda Gold Wing é única moto em produção que tem airbag de série.

Seu motor usa a clássica arquitetura Boxer de 6 cilindros, porém agora com cabeçotes Unicam de quatro válvulas (tecnologia vinda dos modelos off-road de alta performance). O motor ganhou mais potência em relação ao modelo anterior (126 cv contra 118 cv) e torque (17,34 kgfm ante 17 kgfm), além de ter ficado 6,2 kg mais leve.

Com relação ao chassi e a suspensão, vem com o novo quadro de dupla trave de alumínio fundido sob pressão, que é 2 kg mais leve que o anterior. Para melhorar o rendimento da grã-turismo, a moto está equipada com acelerador eletrônico, controle de tração, assistente de partida em subidas e sistema Start&Stop, que desliga o motor se a moto ficar mais de três segundos parada. A transmissão final é feita por eixo-cardã.

A suspensão dianteira conta com duplo braço oscilante, pensada para um comportamento estável, tanto em velocidades baixas, como em rápidas rodovias e percursos com curvas. Ela também funciona dissociada do sistema de direção, o que resulta em 40% a mais de agilidade na ação do guidão.

Já a suspensão traseira da Honda Gold Wing também é inédita e usa uma balança monobraço. Esse modelo contribui para uma ação mais progressiva do conjunto traseiro, que assegura maior estabilidade e conforto. Agora, há 26 posições de ajuste (eletrônico) na pré-carga da mola.

É possível intervir na regulagem da pré-carga da mola do amortecedor traseiro em função do que se vai levar. Ou seja, há quatro as opções de ajuste: piloto, piloto+bagagem, piloto+passageiro e piloto+passageiro+bagagem. Item de série na versão topo de linha da Touring .

    Veja Também

      Mostrar mais