Desafios no desenvolvimento de uma moto elétrica de corrida continuam relacionados ao tamanho, peso e autonomia
Divulgação
Desafios no desenvolvimento de uma moto elétrica de corrida continuam relacionados ao tamanho, peso e autonomia

O Circuito Mundial de Misano Marco Simoncelli será palco para a estreia da motocicleta Ducati MotoE na corrida da classe elétrica do Campeonato Mundial de MotoGP que ocorrerá a partir da temporada de 2023, na Copa do Mundo FIM Enel MotoE.


O protótipo de codinome "V21L" , é o resultado do trabalho conjunto da equipe da Ducati Corse e dos engenheiros de P&D da Ducati , liderados por Roberto Canè, Diretor da Ducati eMobility , e foi levado para a pista por Michele Pirro, profissional piloto e piloto de testes da marca desde 2013, que avaliou as características técnicas e potencial da primeira moto elétrica.

Os desafios mais importantes no desenvolvimento de uma motocicleta elétrica de corrida continuam relacionados ao tamanho, peso e autonomia das baterias. O objetivo é fazer com que motocicletas elétricas de alto desempenho e caracterizadas por sua leveza estejam disponíveis para todos os participantes da Copa do Mundo FIM Enel MotoE.


O foco do projeto é, além do melhor desempenho , a contenção do peso e a consistência do fornecimento de energia durante a corrida, obtidos graças à atenção no desenvolvimento de um sistema de refrigeração adequado ao objetivo.

A experiência da Ducati na Copa do Mundo FIM Enel MotoE será um suporte fundamental para P&D de produtos. O objetivo é criar, assim que a tecnologia permitir, um veículo elétrico Ducati para uso rodoviário que seja esportivo, leve, emocionante e capaz de satisfazer todos os entusiastas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários