Tamanho do texto

Configuração SE da Nissan Frontier é adiantada em teste de consumo do Inmetro. Confira mais informações sobre a picape da marca japonesa

Hoje, a Nissan Frontier está nas lojas em apenas uma versão, por R$ 166.700, por enquanto importada do México
Divulgação
Hoje, a Nissan Frontier está nas lojas em apenas uma versão, por R$ 166.700, por enquanto importada do México

A nova geração da Nissan Frontier irá ampliar sua gama com a chegada de uma nova configuração, a Frontier SE, com menos equipamentos e preço mais acessível. Durante o Salão de Buenos Aires, os executivos da marca diziam estudar a possibilidade de seu lançamento ainda este ano, importada do México. Atualmente, a caminhonete é vendida apenas na versão topo de linha LE, por R$ 166.700.

LEIA MAIS: Nissan Frontier aposta em preço menor na briga das picapes médias

O lançamento da Nissan Frontier SE acabou revelado pelo Inmetro, que listou a versão em seu sistema de etiquetagem veicular, repetindo o vazamento que aconteceu nesta semana do Jeep Compass Flex 4x4 AT9 e os Peugeot 208 e 2008 com câmbio automático de seis marchas. Como a lista mostra os modelos para este ano, acaba adiantando também que seu lançamento ainda em 2017.

Nessa configuração, a picape média seguirá com o motor 2.3 biturbo diesel, de 190 cv a 3.750 rpm e 45,9 kgfm de torque entre 1.500 e 2.500 rpm, acoplado ao câmbio automático de sete velocidades. Continuará com a tração 4x4 e carroceria de cabine dupla. O plano da Aliança Renault-Nissan é que a futura Renault Alaskan, versão da marca francesa, seja posicionada abaixo da Frontier, equipada com o motor flex e tração 4x2.

LEIA MAIS: Mercedes-Benz testa versão de produção da nova picape Classe X

Deverão ser muito poucas as diferenças na traseira da versão SE na comparação com a LE que aparece na imagem acima
Nicolas Tavares/iG
Deverão ser muito poucas as diferenças na traseira da versão SE na comparação com a LE que aparece na imagem acima

Segundo o teste de consumo do Conpet-Inmetro, a Frontier segue com o mesmo rendimento que a versão LE. Faz 8,9 km/l no ciclo urbano e 10,1 km/l no rodoviário, com uma média de 9,4 km/l no consumo combinado. Recebe nota C na categoria e D na geral, um resultado mediano considerando que o nível de rendimento das picapes médias varia muito com motores diesel.

Para ficar mais em conta, perderá equipamentos. A expectativa é que fique sem os bancos de couro com tecnologia Zero Gravity, substituídos por assentos de tecido. Deve perder também o aquecimento dos bancos dianteiros, ar-condicionado digital de duas zonas, chave presencial com partida por botão, acendimento automático dos faróis e a regulagem elétrica para o assento do motorista. Apesar da redução na lista de equipamentos, seguirá com bons itens. Terá controle de cruzeiro, painel digital com tela de 5” para o computador de bordo, volante multifuncional com iluminação para os botões e com ajuste de altura, sensor de estacionamento e alarme.

LEIA MAIS: Renault Alaskan é vista no Brasil sem disfarces antes do lançamento

Argentina a partir de 2018

A Nissan Frontier seguirá importada do México até o final de 2018, quando a fábrica em Santa Isabel, na província argentina de Córdoba, ficará pronta. O complexo será responsável também pela produção das versões derivadas da picape, com a Renault Alaskan e Mercedes-Benz Classe X.

A Alaskan será vendida no Brasil apenas no primeiro semestre de 2019, período em que começará a ser fabricada na Argentina. No segundo semestre será a vez da Classe X, a primeira picape média da marca de luxo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.