Tamanho do texto

Próxima geração do SUV estreia nova plataforma, motores turbo e internet a bordo. Confira mais informações sobre os próximos SUVs da Chevrolet;

Chevrolet Tracker arrow-options
Paulo Rogério/Auto Aventura
Chevrolet Tracker roda com camuflagem pesada, mas já tem data limite para chegar às concessionárias

A próxima geração do Chevrolet Tracker já está sendo testada nos arredores da fábrica de São Caetano do Sul (SP), e o flagra cedido ao iG pelo site  Auto Aventura comprova que o projeto está em etapas avançadas. Marcado para estrear em nosso mercado durante o primeiro trimestre de 2020, o SUV contará com nova plataforma, motores turbo e internet a bordo.

LEIA MAIS: Veja todos os lançamentos da Chevrolet no Brasil até 2023

Na comparação com o Tracker atual, a nova geração apresentada na China tem 4,27 metros de comprimento (ante 4,25 m) e 2,57 m de entre-eixos (ante 2,55 m). Esses números podem mudar com a produção nacional, em São Caetano do Sul.

O Chevrolet Tracker da nova geração também poderá contar com seis airbags, controle de estabilidade e carregador de celular por indução. Abaixo do capô, as possibilidades apontam para o novo motor 1.0 turbo de 116 cv nas versões com câmbio manual, além do familiar 1.4 turbo de 153 cv para os automáticos.

LEIA MAIS: Projeção antecipa possível versão especial do Chevrolet Onix

Novo SUV inédito nos planos

Blazer arrow-options
Reprodução
Chevrolet Blazer XL: versões com 5 e 7 lugares estão confirmadas

Após o lançamento do novo Tracker, a Chevrolet do Brasil deverá avaliar se o grandalhão Blazer XL faz sentido para a América Latina - ocupando o espaço que existe acima do Equinox. O SUV que já apareceu nas patentes chinesas terá versões de 5 e 7 lugares, além do novo motor 2.0 turbo de 230 cv e transmissão automática de nove marchas.

LEIA MAIS: Kia KX3 será o novo SUV contra Creta, Renegade e HR-V

Além da China, sua produção também está confirmada para o México, onde a Chevrolet terá benefícios no acordo de livre-comércio entre os dois países para uma precificação ainda mais competitiva. Vale lembrar que o XL não virá para substituir o Trailblazer brasileiro. Apesar da similaridade do nome, o novo modelo terá uma pegada mais urbana - diferenciando-se do aventureiro fabricado em São José dos Campos (SP).