Tamanho do texto

Próximos anos serão marcados por renovação completa da linha no Brasil

O lançamento da nova geração do Onix marca o início de um novo ciclo para a Chevrolet do Brasil. A década de 2010 foi muito promissora para a fabricante, que viu seu principal produto desbancar Gol, Palio, Fox e HB20 como o veículo mais vendido do Brasil - com uma boa margem ante o segundo colocado, vale dizer. Eis que chega a hora de entrar com muita competitividade (e SUVs) nos “anos 20”.

LEIA MAIS: Veja 5 fatos que já sabemos sobre o futuro SUV da Fiat

É apenas o começo. A nova plataforma GEM possibilita uma infinidade de outros produtos para a Chevrolet do Brasil, inclusive em segmentos que a marca nunca atuou. Como uma compilação de tudo que está por vir, a reportagem do iG Carros elaborou um dossiê com todos os planos futuros da fabricante para o nosso mercado.

O que é GEM?

Onix arrow-options
Divulgação
O Chevrolet Onix Plus estreia a nova plataforma modular da General Motors para o Mercosul

Antes de falar dos próximos lançamentos, vale esclarecer a inserção da nova plataforma para países emergentes, a GEM (Global Emerging Markets), e qual é a verdadeira importância de uma base modular. Ao longo dos últimos anos, todas as fabricantes focaram na concepção de plataformas que pudessem compreender um grande número de veículos. Com menos custo de engenharia, maior o lucro.

O melhor exemplo recente é o do Grupo Volkswagen, que conseguiu emplacar a plataforma modular MQB em sete modelos no Brasil (Polo, Virtus, Tiguan, T-Cross, Golf, A3 e TT). A Toyota também está atenta ao potencial da base TNGA, que equipa Corolla, Camry, RAV4, UX e poderá surgir na próxima geração do Yaris.

A plataforma GEM foi desenvolvida pela Chevrolet em parceria com a marca chinesa SAIC, e assim como as rivais, também possibilita a fabricação de carros de diversos tamanhos. Isso abre espaço para novas possibilidades:

Novo Tracker chega em 2020

Chevrolet Tracker arrow-options
Divulgação
Após a chegada do Onix, o Chevrolet Tracker será o próximo modelo totalmente renovado da Chevrolet

Há três meses, a Chevrolet apresentou a nova geração do Tracker na China. com motores 1.0 e 1.3 turbo. Ao menos no oriente, o SUV deverá fazer o “meio-campo” entre modelos compactos (como Renegade, HR-V e Creta) e médios (Compass, Tiguan e Eclipse Cross), algo que não acontecerá no Brasil por conta do posicionamento do Equinox.

O modelo não apenas está confirmado para o Brasil como algumas unidades já foram vistas - com camuflagem - circulando nos arredores das fábricas. Na comparação com o Tracker atual, a nova geração da China tem 4,27 metros de comprimento (ante 4,25 m) e 2,57 m de entre-eixos (ante 2,55 m). Esses números podem mudar com a produção nacional, em São Caetano do Sul (SP).

LEIA MAIS: Ford prepara novo EcoSport para 2021, em parceria com marca chinesa

Julgando pelos equipamentos do Novo Onix, o Chevrolet Tracker da nova geração também poderá contar com seis airbags, controle de estabilidade e carregador de celular por indução. Abaixo do capô, as possibilidades apontam para o novo motor 1.0 turbo do Onix e o familiar 1.4 turbo da geração atual, entregando 116 cv e 153 cv - respectivamente.

Picape intermediária está nos planos

Nova picape da GM arrow-options
Kleber Pinho da Silva
Projeção antecipa o possível visual da nova picape intermediária da Chevrolet, que irá brigar com a Toro

Durante o lançamento do Chevrolet Onix em Porto Alegre (RS), o presidente da General Motors da América do Sul, Carlos Zarlenga, declarou que a marca está de olho na categoria de Fiat Toro e Renault Duster Oroch. Isso confirma os rumores de que a GM poderá lançar um novo produto entre Montana e S10, mas o executivo não ofereceu maiores detalhes.

O modelo contará com elementos do Tracker ou de carros mais robustos, como o novo Blazer. A projeção do designer Kleber Silva antecipa elementos do visual da picape, com base nos SUVs. Além de Toro e Oroch, a futura picape intermediária da GM terá que competir com a VW Tarok, que foi atração do Salão do Automóvel 2018 em versão conceitual.

Nova geração da Spin está confirmada

Chevrolet Spin Premier 2020 arrow-options
Divulgação
A Chevrolet terá uma nova minivan, feita sobre a nova plataforma modular. Visual será inspirado nos crossovers

Conforme publicado pelo site Argentina Autoblog, o Cobalt não terá uma nova geração com base na plataforma GEM. Com o encarecimento da nova geração do Onix, renovar o sedã não faria sentido. Sua irmã Spin , por outro lado, está nos planos da marca para 2021 - mantendo os sete lugares e carregador de celular por indução.

A nova Spin (o nome oficial ainda não está confirmado) receberá a mesma linguagem de design dos novos produtos da Chevrolet. Ou seja, uma grade frontal protuberante com faróis estreitos em acabamento fumê. Entre os motores disponíveis, também podemos assumir que a GM irá optar pela unidade 1.0 turbo.

Desde que a Nissan Livina saiu de linha em meados de 2015, a Chevrolet Spin reina sozinha na categoria das minivans compactas.

Muitos SUVs!

Chevrolet arrow-options
Divulgação
Apesar do nome, o Chevrolet Trailblazer é totalmente diferente do modelo fabricado em São José dos Campos (SP)

Ainda durante o lançamento do Novo Onix, Carlos Zarlenga classificou o lançamento de novos SUVs como “uma tendência de mercado”. A informação já havia sido confirmada anteriormente por Alberto Fernández, candidato à presidência da Argentina, após uma reunião com executivos da Chevrolet. De acordo com o político, a GM terá “uma nueva camioneta" em meados de 2021, fabricada em Santa Fé. Apesar da confusão que pode ser causada pela palavra em espanhol, não se trata de uma picape.

LEIA MAIS: Jeep menor que o Renegade não será vendido no Brasil, confirma executivo

Como o Tracker será fabricado no Brasil, o maior candidato para a produção argentina é o Trailblazer chinês (que não tem nada a ver com o nosso, apesar do nome). Caso seja confirmado, o novo SUV de Santa Fé fará a ponte entre Equinox e o Trailblazer nacional.

*com informações do Argentina Autoblog