Tamanho do texto

Modelo da marca corena faz longa viagem e mostra que tem qualidades suficientes para incomodar os principais rivais

Hyundai Creta 1.6 Plus: bem que poderia ter linhas mais arrojadas, mas o conjunto do SUV compacto está bem acertado
Divulgação
Hyundai Creta 1.6 Plus: bem que poderia ter linhas mais arrojadas, mas o conjunto do SUV compacto está bem acertado

O Honda HR-V que se cuide, o segundo modelo mais vendido no terreno nos SUVs compactos vem se aproximando da liderança, dando sinal de farol. Com conjunto bem acertado e uma relação entre custo e benefício interessante, o Hyundai Creta tem emplacado quase o mesmo volume do rival mês a mês. De acordo com os dados da Fenabrave, a diferença ficou em apenas 461 unidades em outubro.

LEIA MAIS: Hyundai Creta Prestige 2.0 encara Honda HR-V Touring, ambos topo de linha

Durante a avaliação da versão Pulse Plus 1.6 (R$ 89.990), com câmbio automático de 6 marchas, fizemos uma longa viagem de 1.200 quilômetros e o carro deixou claro todo o seu potencial. Na estrada, um dos pontos que mais chamaram atenção no Hyundai Creta foi o isolamento acústico e o escalonamento da caixa automática. Pode acelerar que o carro não vibra nem gera qualquer ruído incômodo, mesmo na estrada, em velocidades mais altas.

Em se tratando de um SUV, dependendo do quanto o velocímetro estiver marcando, o máximo que pode incomodar um pouco é uma leve sensibilidade aos ventos laterais, mas nada que assuste. No cômputo geral, o Creta 1.6 automático se mostrou um carro seguro, confortável, bem equipado e agradável de dirigir em qualquer situação. Entretanto, para ganhar alguns pontos no belo prontuário o carro poderia ter comando “um toque” para os vidros elétricos não apenas para descida, mas subida também. E hastes atrás do volante para trocas de marchas sequenciais, o que pode ser feito somente pela própria alavanca no console central. 

De resto, palmas para a Hyundai. Até que o motor 1.6, de 130 cv, com apenas etanol no tanque, dá conta do recado. Se quiser boa agilidade, entretanto, é melhor manter o ponteiro do contagiros entre 3.500 e 4.500 rpm, que é o regime em que os razoáveis 16,5 kgfm de torque máximo aparecem. Abaixo desse patamar, o carro pede um pouco mais de fôlego, pela apenas mediana relação peso potência de 10,5 kg/cv. Então, basta reduzir uma marcha para o 1.6 “encher” novamente. Inclusive, as relações de marcha estão bem escalonadas, fazendo o carro viajar a cerca de 3.000 rpm, a 120 km/h, com a sexta engatada. Às vezes, porém, o módulo de controle do câmbio fica indeciso entre a quinta e a sexta, o que acaba levando a optar pelas trocas manuais para evitar esse problema.

LEIA MAIS:  Por que o Honda HR-V é lider de vendas entre os SUVs compactos?

A estabilidade nas curvas e a capacidade da suspensão em absorver as irregularidades do piso é outro destaque do carro. O sistema é relativamente simples, com eixo de torção no eixo traseiro, mas funciona bem, sem transmitir solavancos incômodos para o interior. Além disso, em trechos sinuosos, a inclinação da carroceria de mostrou adequada e sem pregar sustos. Bom também é que a direção com assistência elétrica é leve nas manobras e precisa de acordo com o aumento da velocidade do carro. Outro ponto positivo fica por conta do volante multifuncional, de três raios, revestido de couro, de boa empunhadura. Se precisar dos freios vai ter uma certa sensação de segurança. Com discos na traseira no lugar dos tambores apenas reduziria o risco de fadiga em caso de uso mais severo.

Bem equipado e espaçoso

Boa posição de dirigir, lista de equipamentos recheada ergonomia elogiável estão entre as qualidades do Creta 1.6
Divulgação
Boa posição de dirigir, lista de equipamentos recheada ergonomia elogiável estão entre as qualidades do Creta 1.6

 Na versão mais completa do Creta 1.6 o sistema multimídia é de última geração, compatível com Android Auto e Apple Car Play. Vem ainda com tela sensível ao toque e GPS embutido. Testamos o sistema e o parecer é que funciona a contento, embora não tenha gráficos em alta resolução e não exiba informações mais detalhadas sobre o trajeto, em bifurcações e túneis, por exemplo, nem pontos de interesse, como postos de combustível e restaurantes.

Na versão Pulse Plus há também câmera de ré com indicações que ajudam nas manobras de estacionamento, além de  sensores de acionam os faróis automaticamente ao escurecer e antena do tipo “barbatana” na parte traseira da capota. As rodas de aro 17, com acabamento diamantado também fazem parte do pacote de equipamentos, sempre montadas em pneus 215/60R. A lista é longa e inclui faróis auxiliares de neblina, manopla de câmbio revestida de couro, monitoramento da pressão dos pneus, ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis, controles eletrônicos de estabilidade, tração e assistência em rampa, stop/start, sensores nos para-choques e controlador de velocidade de cruzeiro (”piloto automático”), entre outros itens.

LEIA MAIS: Hyundai Creta Sport começa a ser vendido a partir de R$ 94.990

Console central vem com duas tomadas de 12 V e entrada USB, além de espaço para guardar o celular
Divulgação
Console central vem com duas tomadas de 12 V e entrada USB, além de espaço para guardar o celular

Por dentro, agrada o espaço interno do Creta Pulse Plus 1.6. Há como  cinco ocupantes se acomodarem sem aperto, bem como suas respectivas bagagens no porta-malas de 431 litros. A ergonomia é adequada, com comandos fáceis de serem acionados e bem localizados. Além disso, existem porta-objetos suficientes para levar copos e pequenas garrafas. Contudo, o acabamento é simples. Os bancos são revestidos de tecido escuro e o painel não chega a ser emborrachado. Por outro lado, instalaram duas tomadas de 12V no console central, que também tem entradas USB e auxiliar. No quadro de instrumentos, o computador de bordo com autonomia e consumo médio ajuda nas viagens.  De acordo com o Inmetro, o carro faz 11,3 km/l de gasolina na estrada e 10,1 km/l na cidade. Nada mau.

Embora tenha desenho moderno e atual, o Creta tem aspecto um pouco mais sisudo que o da maioria dos SUVs da Hyundai, que costumam ter linhas um pouco mais arrojadas, como a nova geração do Tucson e o novo Kona. Entretanto, existem elementos que contribuem com a questão do estilo, como luzes diurnas de LED nos faróis, largas entradas de ar nos para-choques e alta linha de cintura. Faltaram lanternas com LED na traseira, o que deverá ser adotado mais adiante como parte da evolução do SUV.

Conclusão

Com relação entre custo e benefício interessante e bem acertado, o Hyundai Creta vem sendo bem aceito no mercado e só não vende mais por causa do tamanho da rede da marca coreana e da capacidade de produção da fábrica em Piracicaba( SP). Poderia ser mais sofisticado, mas conta com interessante pacote de equipamentos e impressiona pela qualidade de fabricação, sempre silencioso e nenhuma vibração incômoda, em qualquer situação, além de oferecer bom espaço interno.

Ficha técnica

Preço:  a partir de R$ 86.740 (R$ 89.990 Pulse Plus, como a unidade avaliada) 

Motor: 1.6, quatro cilindros, flex

Potência (cv): 130 (E) / 123 (G) a 6.000 rpm

Torque (kgfm): 16,5 / 16 a 4.500 rpm

Transmissão: Automática, seis marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Pneus: 215/60 R17

Dimensões: 4,27 m (comprimento) / 1,78 m (largura) / 1,63 m (altura), 2,59 m (entre-eixos)

Tanque : 55 litros

Consumo:  7,1 km/l na cidade e 8,2 km/l na estrada (etanol), 10,1 km/l na cidade e 11,73km/l na estrada (gasolina)

0 a 100 km/h: 11,9 segundos

Vel. Max: 172 km/h 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.