Tamanho do texto

Híbrido se mostra econômico e confortável no dia a dia, mas merece itens mais modernos pelo o que custa. Parte de R$ 135.750 e chega a R$ 153.300

Modelo híbrido Lexus CT 200h sob árvores
Divulgação
Lexus CT 200h mantém estilo arrojado típico dos carros da marca, mas faltam itens mais modernos por dentro

No Brasil, para a grande maioria,  carros híbridos e elétricos ainda fazem parte dos assuntos ligados à ficção científica. Hoje em dia, representam meros 0,2% das vendas totais no País, uma pena. Sim, não é à toa que esse tipo de carro está na ordem do dia nos escritórios das principais fabricantes. Depois de uma semana dirigindo no dia a dia o Lexus CT200h (a partir de R$ 135.750), notamos sua eficiência na prática.

 LEIA MAIS: Toyota Prius: como anda o híbrido mais em conta à venda no Brasil

Quer ter uma ideia do que estamos falando? Ok, no trânsito pesado de São Paulo, no horário de pico, rodamos por cerca de uma hora entre a Marginal Pinheiros e as principais vias ao redor da USP e, no final do trajeto, o computador de bordo marcou uma média de 14,5 km/l de gasolina. 

Esse feito só foi possível  pelo uso combinado do motor elétrico com o 1.8, de ciclo Atkinson, que retarda ao máximo o fechamento das válvulas de admissão, o que reduz o esforço do pistão para chegar ao seu ponto mais alto. Com isso, o consumo é menor. Em compensação, o desmepenho não é das mais animadores. Porém, considerando o rendimento e ambos os motores, a potência combinada fica em razoáveis 136 cv.

 LEIA MAIS:  Ford Fusion Hybrid: sedã de luxo, mas com economia de carro pequeno

É o suficiente para garantir certa agilidade nas ultrapassagens no modo Sport, selecionado pelo botão giratório no centro do console central, o que faz a iluminação do cluster ficar vermelha e aparecer um contagiros no lugar do ponteiro que marca se o carro está sendo dirigido de maneira econômica ou não. Com centro de gravidade baixo, o CT200h também tem a boa estabilidade como aliada numa tocada mais animada.

Foco do Lexus CT200h é ser econômico e confortável 

Interior do Lexus CT 200h, com foco no painel e na parte dianteira
Divulgação
Boa posição de dirigir e acabamento caprichado são destaques do interior do híbrido Lexus CT200h

Porém, o foco desse Lexus não é o desempenho, mas sim os baixos índices de emissões de poluentes e de consumo. Então, o que instiga ao volante do carro é conseguir ser o mais econômico possível, o que é conseguido com ajuda do computador de bordo. Dá para ver em tempo real qual é o nível da carga das baterias e quanto o movimento das rodas está gerando energia para recarregá-las.

 LEIA MAIS: Toyota confirma produção do primeiro híbrido flex do mundo no Brasil

O nível de recarga pode ser aumentado ao selecionar o modo B (de brake, que significa freios, em inglês). Com isso, ao tirar o pé do acelerador, o carro encontra mais resistência ao rodar, mas, em contrapartida, as baterias recebem mais energia. Já experimentei outros elétricos e, no caso do CT200h, não há como usar essa opção para frear o carro, de fato. O efeito de conter a velocidade poderia ser maior, o que permitiria dirigir com apenas um pedal, dependendo das circunstâncias.

Pois é, se você quer mesmo um carro eficiente, um modelo híbrido é uma boa pedida. Mas faltam detalhes mais modernos ao CT 200h.  Não é difícil encontrar sinais de que o tempo passou muito depressa para esse Lexus. Um deles é o antigo "pedalzinho" do freio de estacionamento, que deveria ter sido substituído por um simples botão.

painel do Lexus CT 200h
Divulgação
A central multimídia não tem tela sensível ao toque e poderia ser mais prática de ser usada no Lexus CT 200h

Outro fica por conta da central multimídia, que poderia ser bem mais prática de ser manejada. Em vez de ter tela sensível ao toque de alta resolução, ainda funciona com um joystick que move um cursor. O bom é que o sistema de som é de boa qualidade e tem duas entradas USB no console central de fácil acesso. Para quem ainda quiser ouvir um CD, há também essa opção. 

Aliás, a lista de equipamentos é interessante. Entre outros itens, na versão topo de linha Luxury (R$ 153.300), carro conta com bancos dianteiros revestidos de couro, com ajustes elétricos e aquecidos, controles eletrônicos de tração e estabilidade, teto-solar elétrico, faróis com lâmpadas de LED, GPS, volante multifuncional, câmera de ré, retrovisores externos com rebatimento automático,  além de ar-condicionado com regulagem independente para motorista e passageiro, de meio em meio grau.

LEIA MAIS: Acaba de desembarcar o Lexus NX 300h, primeiro SUV híbrido da marca no Brasil

A questão do espaço também não está entre os pontos fortes do Lexus CT200h. O porta-malas leva apertados 375 litros e quem tem mais de 1,75 m de altura vai pedir mais distância das costas do banco da frente para acomodar as pernas. Pelo menos, há cintos de segurança e encostos de cabeça para todos. Entretanto, a visibilidade através do vidro traseiro é limitada.

Conclusão

Embora confortável e econômico, o Lexus CT 200h tem alguns pontos importantes para evoluir, como a central multimídia antiquada e a falta de freio de estacionamento elétrico, que deveria estar no lugar do "pedalzinho" lateral.  Se quiser um bom híbrido, o Toyota Prius continua sendo o melhor negócio.

Ficha Técnica - Lexus CT200h

Preço: a partir de R$ 135.750 ( R$ 153.300 na unidade avaliada)

Motor:  1.8, quatro cilindros, gasolina e outro elétrico

Potência (cv):  99 cv a 5.200 rpm e 136 cv combinado ao elétrico

Torque (kgfm):  14,5 a 4.000 rpm e 21 kgfm o elétrico

Transmissão:  automática, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / braços sobrepostos (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / sólidos (traseiros)

Pneus:  205/55 R16

Dimensões: 4,32 m (comprimento) / 1,77 m (largura) / 1,44 m (altura), 2,60 m (entre-eixos)

Tanque: 45 litros

Porta-malas: 375 litros 

Consumo: 15,7 km/l (cidade) /  14,2 km/l (estrada)

Vel. max: 180 km/h

0 a 100 km/h: 10,3 s

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.