Chevrolet Equinox arrow-options
Carlos Guimarães/iG
Chevrolet Equinox é o primeiro carro 1.5 da GM em toda sua história no Brasil; veja impressões

A GM deixa a mira do Equinox mais precisa para acertar os rivais no disputado segmento de SUVs médios, do qual fazem parte modelos como Jeep Compass, Peugeot 3008 e VW Tiguan. Agora com novo motor 1.5 turbo, o Chevrolet mantém o conforto e, exceto por alguns detalhes, o nível de equipamentos do Premier 2.0, mas com menor consumo e preço um pouco mais em conta.

LEIA MAIS: VW T-Cross encara os rivais Nissan Kicks e HR-V

Os detalhes aos quais me referi ficam por conta da grade frontal ativa, dupla saída de escape cromada, start-stop e cancelamento de ruído ativo pelos alto-falantes. São itens que não fazem muita diferença no dia a dia e deixam o carro mais caro. Portanto, na nova versão Premier 1.5, o Equinox sai por R$ 159.990, ante R$ 149.990 do J eep Compass Limited 2.0, R$ 179.900 do Peugeot 3008 Griffe Pack 1.6 e R$ 158.990 do VW Tiguan AllSpace 1.4 já com o teto solar panorâmico incluído como opcional.

Equipamento é que não falta no Chevrolet Equinox Premier 1.5. Além do teto solar panorâmico, o carro vem com itens como controle de cruzeiro adaptativo, assistente de estacionamento (gira o volante sozinho em balizas), tampa do porta-malas motorizada, GPS embutido no sistema multimídia, carregador do celular por indução, serviço OnStar, alertas de colisão frontal e de ponto cego, rodas de aro 19, entre outros.

É uma lista respeitável, mas é bom lembrar que o Equinox deverá mudar no ano que vem, quando passará a ter retoques no desenho e a nova central multimídia com acesso à internet via conexão 4G. De qualquer forma, o SUV se mostra bem confortável no dia a dia e com um acerto que também o torna um pouco mais ágil e estável nas curvas que a média dos utilitários esportivos da categoria.

De fato, na comparação com o desempenho do Equinox 2.0 turbo, com seus 262 cv e 37 kgfm, o 1.5 de 172 cv e 27,8 kgfm de torque deixa de ser o SUV supersônico de antes para ficar mais comportado. Ainda assim, o modelo tem fôlego compatível com a proposta do carro e suficiente para ultrapassagens seguras. A relação peso-potência continua adequada, com 9,7 kg/cv. Entretanto, com o câmbio de seis marchas, com relações longas, agora leva mais tempo para embalar. Conforme a fabricante, de 0 a 100 km/h o carro faz em 9,2, ante 7,6 s do 2.0.

Bem que a GM poderia incluir hastes atrás do volante para trocas sequenciais no lugar do botão no topo de alavanca. Porém, há que se elogiar a precisão os freios e do sistema de direção, que sempre funcionam a contento. As rodas de aro 19 montadas em pneus 235/50R também ajudam a manter o carro estável e o isolamento acústico consegue deixar o interior sempre em silêncio. A visibilidade é outro aspecto positivo, inclusive a proporcionada pelos retrovisores com rebatimento automático.

LEIA MAIS: Jeep Compass Limited 2020: poucas mudanças, à espera do modelo 2021

Chevrolet Equinox arrow-options
Divulgação
O Chevrolet Equinox ainda carece da conectividade wi-fi; GM diz que modelo contará com recurso em breve

A principal vantagem da troca do motor 2.0 pelo 1.5 no Equinox foi a redução do consumo. Conforme os números do Inmetro, o SUV de maior cilindrada faz 8,4 km/l na cidade e 10,1 km/l na estrada, com gasolina, ante 9,5 km/l e 11,7 km/l, respectivamente. Portanto, houve uma melhora de 15%, em média.

Quem precisa de espaço para cinco vai ficar satisfeito com o Equinox. Dá para viajar sem aperto e levar as bagagens no porta-malas de 468 litros, que é maior que os 410 litros do Compass, mas menor que os 510 litros do 3008 e dos cavernosos 710 litros do Tiguan sem os bancos traseiros, configurado para cinco lugares. Aliás, na briga com os rivais, a pedra no sapato que mais incomoda o GM é o VW.

Conclusão

O Jeep é o líder disparado de vendas no segmento. E na versão topo de linha Limited também vem bem equipado, mas o motor 2.0 flex logo será substituído pelo 1.3 turbo que começa a ser produzido em Betim (MG) no final do segundo semestre. O Peugeot esbanja estilo, tem muito espaço no porta-malas e um conjunto bem acertado.

LEIA MAIS: Peugeot 3008 ganha nova versão Allure; será que agora vai?

Mas, entre prós e contras, o Chevrolet Equinox 1.5 terá como principal alvo o VW Tiguan 1.4 AllSpace, que também deverá ter retoques no desenho em breve, mas tem boa relação entre custo e benefício, embora fique devendo um pouco de fôlego por ter motor menor. Logo mais, veremos aqui um embate entre os dois aqui, em iG Carros. Aguarde.

Ficha técnica

Preço:  R$ 154.990

Motor: 1.5, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência (cv): 172 cv a 5.600 rpm

Torque (kgfm): 27,8 kgfm de 2.500 a 4.500 rpm

Transmissão: Automática, seis marchas, tração integral

Suspensão: Independente (dianteira) / multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira

Pneus: 235/50 R19

Dimensões: 4,65 m (comprimento) / 1,84 m (largura) / 1,69 m (altura), 2,73 m (entre-eixos)

Tanque : 59 litros

Consumo:  9,5 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada

0 a 100 km/h: 9,2 segundos

    Veja Também

      Mostrar mais