Honda HR-V Touring 2021 visto de frente é idêntico ao intermediário EXL, com faróis full LED, assim como os auxiliares
Carlos Guimarães/iG
Honda HR-V Touring 2021 visto de frente é idêntico ao intermediário EXL, com faróis full LED, assim como os auxiliares

No comparativo desde mês, a reportagem de iG Carros colocou lado a lado os modelos  Chevrolet Tracker Premier (R$ 131.290) e VW T-Cross Comfortline (R$ 129.290). Nessa briga, também caberia o Honda HR-V Touring (R$ 162.290), já que estamos falando de SUVs compactos, não?

Mas o preço do modelo da marca japonesa é de médio. Além disso, o carro já mudou de geração no Japão e está prestes a chegar em outros mercados. No Brasil, está sendo esperado para 2022.

Como se justifica a diferença de mais de R$ 30 mil em relação aos dois rivais que comparamos? Díficil de explicar. Um fator que contribui é o motor 1.5 turbo,movido apenas a gasolina , importado do Japão, que encarece o valor do carro por causa da desvarolização da moeda brasileira.

Em relação à versão intermediária EXL (R$ 136.700), que também avaliamos, há pouco mais de dos meses, são pequenas as diferenças, o que complica ainda mais a vida do Honda HR-V Touring .

No "jogo de sete erros" entre as duas versões do Honda HR-V você vai encontrar como itens exclusivos do Touring apenas as duas saídas de escape na traseira, a inscrição "Turbo" na tampa do porta-malas e o teto solar panorâmico. Por dentro, muda somente a partida por botão , o revestimento de couro mais claro e a câmera do retrovisor direito que é acionada toda vez que a seta do mesmo lado é acionada.

São itens que não fazem muita diferença no dia a dia, até mesmo a câmera. Uma luz que indica algum veículo no chamado "ponto cego" seria mais útil. Como já está perto do final ciclo de vida , o HR-V atual continua com a mesma central multimídia, com resolução abaixo do ideal e sem recursos que já estão se tornando comuns nos rivas, como espelhamento do celular sem fio e acesso à internet a bordo.

Turbinado, mas não empolga

Honda HR-V Touring vem com revestimento de couro claro que contrasta com partes escuras no interior
Divulgação
Honda HR-V Touring vem com revestimento de couro claro que contrasta com partes escuras no interior

Nem mesmo o desempenho dessa versão Touring do HR-V empolga. Há bons 173 cv de potência e razoáveis 22,4 kgfm a 1.700 rpm, mas o câmbio automático CVT é pacato. Se quiser algo que se aproxime de um SUV com pegada esportiva terá que passar a alavanca para o modo Sport e usar as hastes atrás do volante, mas isso, certamente não irá atender aos seus anseios. As trocas não são tão rápidas quando deveriam.

Também é estranho dirigir um SUV desse preço sem um velocímetro digital , algo que já se tornou comum desde o segmento de compactos e que é bastante útil em tempos de radares espalhados para todo lado. Em contrapartida, quando o assunto é conforto, o HR-V Touring agrada. Faltou apenas um ar-condicionado digital bizone, mas os bancos acomodam bem e a suspensão absorve com facilidade as irregularidades do piso.

Por causa dos parrudos abafadores do sistema de escapamento, na versão Touring o porta-malas é um pouco menor, de 393 litros, ante 437 l das demais versões. E o vão livre do solo de 17,7 cm não dá muita margem para levar o carro todo carregado e passar por valetas e outros obstáculos sem corrrer o risco de raspar a frente.

A boa notícia é que essa versão topo de linha é econômica no consumo, ajudada pela combinação do motor apenas a gasolina com o caixa CVT. Segundo o Inmetro, o carro faz 14,6 km/l estrada e bons 11,5 km/l na cidade.

Vale lembrar que o Honda HR-V é um dos poucos SUVs compactos com freios a disco nas quatro rodas e foi o primeiro a ter freio de estacionamento eletrônico , que dispensa a tradicional alavanca. As maçanetas das portas traseiras embutidas nas colunas, o que confere um aspecto esportivo, também é um mérito do modelo, que está prestes a completar 6 anos e meio no Brasil.

Conclusão

A versão topo de linha Touring do Honda HR-V chegou ao mercado em meados de 2019 já com apenas 3% do mix de produção. Agora, mais de três anos depois, seu apelo é ainda menor, com concorrentes mais modernos e eficientes. Próximo do final do ciclo de vida, a atual geração do SUV vai perdendo espaço no mercado.

Conforme o balanço mensal da Fenabrave, o HR-V ocupa apenas a oitava posição no ranking dos SUVs, com 21.84 unidades vendias de janeiro a julho, atrás de VW Nivus (23.440) e Nissan Kicks (22.197). A nova geração do SUV da Honda deverá chegar ao Brasil no segundo semestre do ano que vem, talvez com mudanças em relação à polêmica versão japonesa.

Ficha Técnica

Você viu?

Honda HR-V Touring

Preço: R$ 162.290

Motor: 1.5, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência: 173 cv a 5.500 rpm

Torque: 22,4 kgfm a 1.700 rpm

Transmissão: automática, CVT, simula 7 marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)

Pneus: 215/55 R17

Dimensões: 4,33 m (comprimento) / 1,78 m (largura) / 1,59 m (altura), 2,61 m (entre-eixos)

Tanque: 51 litros

Porta-malas: 393 litros

Consumo gasolina: 11,5 km/l (cidade) / 14,6 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 8,9 segundos

Velocidade máxima: 200 km/h

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários