Cruise é um serviço de transporte sem motorista que é apoiado pela GM, nos Estados Unidos
Divulgação
Cruise é um serviço de transporte sem motorista que é apoiado pela GM, nos Estados Unidos

A Comissão de Utilidade Pública da Califórnia autorizou em votação unânime a operação, na cidade de São Francisco (EUA), da Cruise, um serviço que promete oferecer corridas de taxi sem motorista, e do qual a GM é acionista.

Essa não será a primeira vez que um serviço de transporte com veículos autônomos é autorizado a rodar nos Estados Unidos. O Waymo já existente na China também opera nos EUA desde 2020, mas em Chandler, subúrbio do Arizona.

Apesar de não ter uma data oficial do início do serviço, a Cruise irá operar 30 Chevrolet Bolt por São Francisco (EUA), e terá como objetivo “entregar um serviço mágico e seguro para os clientes”.

Atualmente, o serviço está disponível de forma gratuita para usuários que se inscreveram  para testes na plataforma , mas passará a ser tarifado gradualmente. Até o CEO da companhia, Kyle Vogt, utiliza os serviços de táxi autônomo oferecidos pela Cruise.

A empresa afirma que todo morador de São Francisco (EUA) pode se cadastrar no site e aproveitar a experiência dos táxis sem motorista , e incentiva os usuários a deixar suas impressões e sugestões de como o serviço pode ser melhorado.

Segundo a Cruise , as corridas serão tarifadas para justificar o status da empresa de “serviço comercial de caronas”, e considera que a autorização para funcionamento é uma grande notícia para a indústria de veículos autônomos, na missão de “melhorar a vida nas cidades”.

O Chevrolet Bolt é um veículo 100% elétrico produzido pela GM desde 2016 e possui 417 km de autonomia, graças ao pacote de baterias de 66 kWh e é equipado com um motor elétrico de 200 cv e 36 kgfm de torque, que traciona as rodas dianteiras.

Vale lembrar que no ano passado a Chevrolet realizou um  recall de 80 mil unidades do Bolt após uma série de incêndios com o veículo.

Após os incidentes, a fabricante passou a recomendar que os proprietários não deixassem o nível da bateria abaixo dos 35% nem acima dos 90% e que os modelos que não tivessem realizado a troca do pacote de baterias, não deveriam ser estacionados perto de outros veículos.

Nos Estados Unidos, a GM baixou os preços do Chevrolet Bolt e agora é o veículo elétrico mais em conta do mercado do país, partindo de US$ 26.595, ou R$ 134.000 em conversão direta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários