Chevrolet Blazer EV na versão esportiva SS
Divulgação
Chevrolet Blazer EV na versão esportiva SS

O nome Blazer foi referência em SUV no Brasil na segunda metade da década de 90 e foi produzida até 2012, quando deu lugar à Trailblazer, baseada na nova geração da picape S10.

Agora, o nome irá retornar ao Brasil, mas não lembrará em nada o modelo anterior. A nova Blazer será um SUV elétrico completamente novo, desenvolvido a partir da plataforma Ultium, onde a GM também criou a Silverado EV. Deverá chegar ao Brasil entre o final de 2023 e início de 2024.

Na dianteira os faróis de LED chamam a atenção com seu desenho moderno e se assemelham com os modelos que da Volvo, e são conectados por uma barra iluminada também em LED, que também ilumina a gravata da Chevrolet.

Vale ressaltar que os faróis da Blazer EV terão uma animação especial quando a Blazer EV estiver conectada em um carregador Wallbox. Conforme o nível de bateria sobe, a iluminação sequencial irá aumentar a velocidade e intensidade.

O centro do para-choque abriga uma peça plástica preta, onde normalmente ficaria a grade em modelos a combustão. Nesse caso ela funciona como elemento de identidade visual da marca e abriga uma câmera.

Dependendo da versão escolhida, a parte inferior do para-choque terá diferentes acabamentos. As versões mais simples e a RS terão um desenho similar. Enquanto isso, a SS, que parece ser a topo de linha, um formato mais agressivo e recortado.

Para Phil Zak, diretor do centro de design na Chevrolet, a Blazer EV causa a mesma resposta emocional que os modelos esportivos da marca, bem como oferece as funcionalidades de um SUV com um visual chamativo e instigante.

Esse visual chamativo dito por Zak é reforçado pelas grandes caixas de rodas, que abrigam grandes rodas de aro 19 ou opcionais de 21 polegadas e uma saída de ar nas portas dianteiras.

As imagens divulgadas no interior mostram duas telas digitais, sendo uma de 11 polegadas para o painel de instrumentos e uma de 17.7” para a central multimídia, que assim como no Corvette, é levemente curvada em direção ao motorista.

Segundo a GM, a Blazer EV será o primeiro modelo no mundo a utilizar um sistema de condução autônoma real, batizado de Super Cruise que irá ativer uma luz verde na parte superior do volante, indicando sua operação.

Inicialmente, a funcionalidade só estará disponível nos Estados Unidos e Canadá e em somente algumas ruas selecionadas, e para utilizar a função, será necessário o pagamento de uma mensalidade.

Além disso, assistências à condução como frenagem automática de emergência, estacionamento automático, assistente de manutenção de faixa estarão presentes.

A Chevrolet não revelou os dados de potência e baterias para as versões, mostrou apenas que 4 versões estarão disponíveis, sendo a de entrada a 1LT com 397 km de autonomia e tração dianteira. A versão 2LT já tem opcional de tração integral e a autonomia aumenta para 471 km.

A versão SS será a topo de linha e terá tração integral de série, 564 cv e 89,6 kgfm de torque, e 466 km de autonomia. A Blazer ainda contará com o modo WOW (Wide Open Watts) que permitirá o modelo ir de 0 a 100km/h abaixo dos 4 segundos.

De série a Blazer irá suportar carregamento rápido de até 190kW, o que significa 125 km de autonomia em 10 minutos nos carregadores com essa capacidade.

A Chevrolet já havia confirmado que a nova Blazer chegará ao Brasil, o primeiro modelo será o Bolt EUV, que desembarcará ainda neste ano na Colômbia e deve chegar ao Brasil logo depois.

Após o Bolt, será a vez do Equinox e Blazer com chegada esperada para a partir de 2023, já que é necessário preparar a rede de concessionários para ofertar os modelos elétricos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários