Investigação feita pela Honda encontrou manipulação nos relatórios fornecidos pela Takata sobre desempenho dos airbags em testes

Honda descobriu que a Takata estava omitindo informações em seus relatórios, para melhorar a média de segurança nos testes
Divulgação
Honda descobriu que a Takata estava omitindo informações em seus relatórios, para melhorar a média de segurança nos testes

Após a primeira leva de recalls dos airbags da Takata em 2014, a Honda iniciou uma investigação sobre as bolsas infláveis fornecidos pela marca. O resultado foi a descoberta de um esquema de manipulação dos resultados de testes feitos pela própria Takata , escondendo alguns dados para reduzir a variação destes resultados, entregando um relatório mais curto e com valores mais otimistas.

A audição foi feita por Brian O’Neill, ex-presidente da ONG Insurance Institute for Highway Safety (IIHS) . Em entrevista para o site Automotive News , O’Neill afirmou que a Takata escondida alguns resultados para melhorar a média. O relatório entregue à Honda era muito mais curto do que a versão original, omitindo vários testes. Enquanto isso, a Honda anunciava um recall de 21 milhões de veículos no mundo todo por causa dos airbags.

LEIA MAIS: Guia do recall - o que fazer quando seu carro é convocado

O resultado da audição será crucial para a Honda , que considera a ideia de fazer um novo recall de mais veículos que utilizam as bolsas infláveis da Takata . A investigação ainda não acabou e pode levar mais dois ou três meses, e envolve apenas os veículos nos Estados Unidos. Um porta-voz da marca automotiva anunciou que nenhum carro novo da Honda ou Acura será equipado com os airbags da Takata .

Não é só a Honda quem teve resultados manipulados. Durante o julgamento do processo movido por Patricia Mincey, engenheiros da Takata declararam que haviam alterado ou escondido alguns dados nos relatórios entregues à General Motors , Nissan e Toyota . O acidente de Mincey foi o pivô do recall feito pela Honda em 2014, após a motorista ficar tetraplégica por causa do airbag. Mincey morreu no início deste ano.

LEIA MAIS: Airbag - os cuidados e a forma correta de utilizar a bolsa inflável

É uma péssima notícia para a Takata , em um momento que a empresa procura por possíveis compradores. Os custos dos recalls e as indenizações pagas em processos causaram um roubo nas finanças, deixando a Takata incapaz de cobrir os valores necessários para as novas convocações, que podem chegar a 100 milhões de airbags mundialmente. Terão que cobrar um valor dos clientes para ajudar a realizar as substituições.

Todo o problema com os airbags da Takata é um dos maiores escândalos da indústria. Com a nova rodada de recalls, cerca de 40 mil veículos devem ser convocados nos EUA, enquanto o governo japonês prevê o recall de 20 milhões. No Brasil, algumas marcas já começaram suas campanhas. A Honda convocou 325 mil veículos , enquanto Nissan chamou 33 mil carros  e a Mitsubishi fez uma campanha por 29 mil unidades .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.