Supercarro terá 500 unidades produzidas nos primeiros dois anos. Cada uma sairá por cerca de US$ 400 mil, ou aproximadamente R$ 1,35 milhão

Ford GT é apresentado pelo Vice-Presidente de Produto e Desenvolvimento da Ford, Raj Nair
Divulgação
Ford GT é apresentado pelo Vice-Presidente de Produto e Desenvolvimento da Ford, Raj Nair


A Ford começa a produzir os primeiros exemplares do supercarro GT que serão entregues aos seus donos antes que 2016 termine. A unidade número 1está reservada para o presidente mundial da marca, Bill Ford Jr. E o carro 2 irá para o CEO, Mark Fields. A linha de produção está instalada em Ontário (Canadá) na empresa de engenharia Multimatic, especialista em fibra de carbono e que já montou outros superesportivos, com o Aston Martin One-77.

LEIA MAIS: Ford confirma que venderá Mustang no Brasil a partir de 2018

O supercarro será produzido durante os próximos dois anos e terá apenas 500 unidades anualmente, mas estima-se que, até 2020 em torno de 1.000 unidades terão sido montadas. Mais de 6 mil pedidos foram recebidos pela Ford para as primeiras 500 unidades, sendo que cada uma custa em torno de US$ 400 mil, o que equivale a cerca de R$ 1,35 milhão, numa conversão simples, sem contar os impostos e taxas que são cobradas no Brasil para carros importados.

De qualquer forma, o GT já chega com pedigree, já que foi vecedor na categoria GTE Pro das 24 Horas de Le Mans, em 2016, exatos 50 anos depois da memorável vitória do GT40 na mesma e tradicional corrida. Ainda não divulgaram mais detalhes oficiais sobre as especificações do superesportivo, mas sabe-se que seguiram a velha receita que inclui motor motor traseiro central, tração traseira e aerodinâmica de primeira. Mas no lugar de um V8, optaram por um V6 sobrealimentado que funciona com câmbio de dupla embreagem e 7 marchas.

LEIA MAIS:  Confira as primeiras impressões ao dirigir do sedã Fusion 2017

Alguns detalhes do novo GT

Entre os únicos detalhes divulgados é que a estrutura que protege o passageiro e de fibra de carbono, assim como uma série de outros componentes, mas os subchassis que vão tanto na frente quanto na traseira são fabricados de alumínio. Além disso, sabe-se que o aerofólio traseiro e escamoteável e os discos de freio são de fibra de carbono.

LEIA MAIS: GM e Ford desenvolvem câmbio automático de 10 marchas

Também é certo que os bancos são montados como parte da carroceria. Ajustáveis são os pedais e o volante. E o quadro de instrumentos digital pode ser configurado se acordo com o gosto do freguês, que pode controlar vários dispositivos do carro pelo volante parecido com o que é usado na Fórmula 1. Abaixo, assista ao video do novo supercarro.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.