Montadoras investem em SUVs, que se tornaram queridinhos do consumidor não apenas no Brasil, mas em todo o mundo

Jeep Compass, líder do mercado de utilitários esportivos no Brasil em seu primeiro ano de vendas no País
Divulgação
Jeep Compass, líder do mercado de utilitários esportivos no Brasil em seu primeiro ano de vendas no País

As novas gerações de compradores de carro viverão um dilema. Ou compartilham a propriedade de veículos ou têm o seu próprio à disposição na garagem. Enquanto isso não acontece, uma coisa as montadoras já perceberam: os grupos das chamadas gerações Y e Z, dos nascidos na década de 80 até os anos 2000, têm nos utilitários esportivos uma das preferências. Nessa sopa de letras de gerações e definições sobre perfis, as marcas sabem que estão diante dos principais consumidores do mundo atual, e fazem de tudo para conquistá-los.

LEIA MAIS:  Passado e presente: do Corcel ao Mustang. Conheça os dois ícones da Ford

Um dado recente da Fenabrave, a associação das revendedoras de veículos no Brasil, ajuda a reforçar esta conclusão. As vendas de utilitários esportivos em 2017 representaram 22,3%. Foi a segunda categoria de carros mais comercializada perdendo apenas para os hatchs compactos, que responderam por 27% dos emplacamentos no país.

No ranking, uma surpresa é o novo líder do segmento. O Jeep Compass com 49.187 unidades vendidas desbancou o Honda HR-V (47.775), que mantinha a liderança desde 2015. Completam a lista dos seis primeiros o Hyundai Creta (41.625), Jeep Renegade (38.330), Nissan Kicks (33.464) e Ford EcoSport (31.195).

Esta sexta posição da Ford pode ser considerada incômoda, afinal, foi ela a primeira a apostar pesado no segmento com o EcoSport, que até 2015 era líder de vendas e em 2016 ainda ocupava o terceiro lugar.

LEIA MAIS:  Saiba como tem sido a transformação do mercado de carros de luxo

Ainda assim, o modelo tem a confiança da montadora e passou a ser vendido nos Estados Unidos, país famoso por adorar os utilitários de grande porte. O EcoSport, um SUV criado no Brasil, tem o desafio de agradar o jovem norte-americano.

Ford EcoSport , primeiro SUV compacto criado no Brasil, chega aos cobiçado mercado dos Estados Unidos
Divulgação
Ford EcoSport , primeiro SUV compacto criado no Brasil, chega aos cobiçado mercado dos Estados Unidos

Aproveito este texto sobre utilitários esportivos para ressaltar a engenharia automotiva brasileira. Tive a oportunidade de constatar e trabalhar em todos os lançamentos de versões e gerações do EcoSport (até mesmo a versão recém- lançada do Storm AWD).

Um recuo na história para o início de 2000 mostra que os utilitários esportivos eram veículos sonhados, mas custavam muito caro. Não que hoje sejam baratos, mas ficaram mais acessíveis e há muito mais opções de compra.

"A Ford foi a criadora do segmento de utilitários esportivos no mundo. Sabíamos como fazer, tínhamos a fórmula dentro de casa. Tivemos a ousadia de investir em uma proposta nova, que ninguém mais tinha e a maioria dos concorrentes, na ocasião, voltava-se ao segmento de minivans. Assim surgiu o conceito do veículo que chegou do EcoSport", disse na época o Márcio Alfonso, então um dos principais engenheiros da montadora.

Hyundai Creta, um dos preferidos do consumidor brasileiro, ocupa a segunda posição entre os mais vendidos
Divulgação
Hyundai Creta, um dos preferidos do consumidor brasileiro, ocupa a segunda posição entre os mais vendidos

Interessante que, 15 anos depois, o engenheiro Márcio Alfonso ocupa um cargo similar em outra montadora e foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Hyundai Creta, um dos líderes atuais do mercado brasileiro.

Até nos segmentos mais caros chegam grandes apostas, como o Chevrolet Equinox, o Peugeot 3008, o Jaguar E-Pace e o BMW X2. A lista é enorme. A Volkswagen, por exemplo, promete cinco SUVs até 2020. Até a marca chinesa JAC trouxe T40, um SUV agradável e competitivo.

LEIA MAIS:  Automóveis sem motorista devem se tornar realidade nas ruas em breve

Vários fatores contribuem para este tipo de veículo ser muito desejado. Entre eles, a posição de comando ao volante e altura elevada do solo, além da capacidade de transpor áreas alagadas e a sensação de maior segurança.

Jaguar E-Pace chega às lojas do Brasil em abril, como o menor SUV de luxo da marca inglesa
Divulgação/Jaguar Land Rover
Jaguar E-Pace chega às lojas do Brasil em abril, como o menor SUV de luxo da marca inglesa


O começo do EcoSport

Curioso ver que o que ajudou o EcoSport a também se tornar um sucesso foram itens que hoje são completamente comuns. Ele trouxe equipamentos até então inéditos como o compartimento refrigerado no painel, porta-objetos no banco do passageiro com espaço para um laptop, sistema de som com MP3, conexão para iPod, USB e Bluetooth.

O estepe na tampa traseira do porta-malas também foi uma marca registrada. Hoje, ele é considerado de gosto discutível por muitos consumidores tanto que na Europa e Estados Unidos são oferecidas versões sem o pneu externo. O EcoSport foi mostrado pela primeira vez no Salão do Automóvel de São Paulo em 2002, bem diferente da versão atual.

EcoSport, primeira exibição da Ford em 2002 no Salão do Automóvel, no Anhembi, em São Paulo
Divulgação
EcoSport, primeira exibição da Ford em 2002 no Salão do Automóvel, no Anhembi, em São Paulo

Todos esses detalhes do EcoSport mostram que o modelo abriu as portas para a popularização dos utilitários esportivos no país. Chego até a afirmar que ele foi precursor dos utilitários compactos em outros continentes.

LEIA MAIS:  Entenda qual é o grande desafio dos carros elétricos no mercado

Mas também fica uma lição para todas as montadoras. Num mercado com tanta concorrência, não basta largar na frente. Permanecer na dianteira é tarefa árdua e as das novas gerações, que mantêm o interesse por carros, ainda são muito mais exigentes, até mesmo por utilitários esportivos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.