Tamanho do texto

Aston Martin Valkyrie correrá a partir de 2020, após o seu desenvolvimento com base nos regulamentos e a produção das 25 unidades para as ruas

Aston Martin Valkyrie: O supercarro de corrida que desafia até os pilotos mais experientes
Divulgação
Aston Martin Valkyrie: O supercarro de corrida que desafia até os pilotos mais experientes

Apresentado no Salão de Genebra (Suíça), o Aston Martin Valkyrie AMR Pro é um carro de corridas que tomará como base a versão hiper-esportiva para as ruas. Ele disputará as 24 horas de Le Mans, mas a montadora ainda depende de mais informações sobre o regulamento para desenvolver o carro para a sua categoria, que entre os rivais, contará com uma versão de pista a partir do Mercedes-AMG Project One. Isso acontecerá a partir de 2020, quando apenas 25 unidades do carro de rua serão vendidas.

LEIA MAIS: McLaren Senna: duas unidades vendidas no Brasil, por mais de R$ 8 milhões cada

Aston Martin Valkyrie de corrida não terá qualquer luxo no interior. Apenas fibra de carbono e informações para o piloto
Divulgação
Aston Martin Valkyrie de corrida não terá qualquer luxo no interior. Apenas fibra de carbono e informações para o piloto

Em entrevista à revista inglesa Autocar, o chefe executivo da Aston Martin, Andy Palmer, afirmou que a experiência da marca nas corridas ganhou bastante força com a participação em categorias como a Fórmula 1 (com a Red Bull), apesar da necessidade de terem saído algum tempo depois. Entretanto, as 24 horas de Le Mans despertou o interesse para colocar seu último desenvolvimento - o Aston Martin Valkyrie Pro AMR à prova. Vale lembrar que são 24 horas de corrida.

LEIA MAIS: Ferrari mostra supercarro FXX-K Evo, com mais de 1.000 cavalos de potência

Aston Martin Valkyrie Pro não é para qualquer um

Aston Martin Valkyrie leva o estudo da aerodinâmica ao extremo
Divulgação
Aston Martin Valkyrie leva o estudo da aerodinâmica ao extremo

Feito em parceria com a equipe de Red Bull Racing da Fórmula 1, a versão de pista tem o mesmo motor - 6,5 V12, de 1000 cv, com tecnologia da Cosworth e o sistema KERS, que injeta 130 cv adicionais a partir de uma bateria, que coleta energia das frenagens e do movimento das rodas - da versão de rua, entretanto, agora sua velocidade máxima é de 362 km/h, menor que a da versão de rua (402 km/h). Por que isso acontece? O Valkyrie Pro teve sua aerodinâmica tão aperfeiçoada para fazer curvas, que agora é capaz de gerar até 3 Gs de força lateral, porém, a consequência disso é um maior arrasto aerodinâmico, que “freia” o carro em altas velocidades.

LEIA MAIS: Mercedes-AMG Project One é o hipercarro mais insano de Frankfurt

Eis o Aston Martin Valkyrie AMR Pro que já existe, antes de se enquadrar em qualquer regulamento de corrida
Newspress/Divulgação
Eis o Aston Martin Valkyrie AMR Pro que já existe, antes de se enquadrar em qualquer regulamento de corrida

Como parte das alterações que fazem do carro um verdadeiro “chiclete” nas curvas, agora conta com carenagem alargada, sistema de escape mais leve, assentos de corrida e fibra de carbono a perder de vista. Além disso, como não é aconselhado pilotar e curtir um som ao mesmo tempo, o carro teve todos os recursos multimídia retirados, bem como o ar condicionado. Tudo isso, e a substituição dos vidros por policarbonato, vêm para enxugar o peso total do Aston Martin Valkyrie Pro para pouco menos de 1000 kg, o que significa que conta com uma relação peso-potência de menos de 1kg por cv.

LEIA MAIS: Lamborghini Centenario: devemos agradecer à Ferrari por este incrível carro!

Segundo o projetista Newey, conhecido como o "mago da aerodinâmica”: “Passei imenso tempo a analisar diferentes motores. As escolhas mais óbvias eram um V6 – com um ou dois turbos – ou um V12 atmosférico de altas rotações. No final, cheguei à conclusão de que deveria ser um V12 por causa do que nos permitia fazer em termos de construção estrutural, porque é um motor muito bem equilibrado com boas características de NVH (ruído, vibrações e aspereza), sem falar que adicionaria menos peso ao conjunto se comparasse com a necessidade de adaptar um turbo ao Aston Martin Valkyrie Pro”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.