Tamanho do texto

Apesar dos passos lentos do Rota 2030, que determinará o sucesso dos híbridos e elétricos no País, 600 deles já podem ser alugados

Carros elétricos e híbridos ainda não são compras populares no Brasil, mas os aluguéis estão se tornando cada vez mais
Chevrolet Bolt
Carros elétricos e híbridos ainda não são compras populares no Brasil, mas os aluguéis estão se tornando cada vez mais

O Rota 2030 - programa que pode ajudar a fomentar as vendas de carros elétricos e híbridos no Brasil - ainda não entrou em ação. Entretanto, apesar das montadoras aguardarem a hora certa para decidirem se vão ou não trazer esses veículos, 600 unidades deles já estão disponíveis para aluguel, segundo a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA). Entre os modelos mais comuns, estão, segundo o órgão, Ford Fusion Híbrido e Toyota Prius, que compõem cerca de 90% no setor de locação. De resto, estão Lexus CT200h e IS500h, BMW I3 e I8, Smart elétrico, bem como os Volvo V60 Híbrido e XC90 T8 Híbrido.

LEIA MAIS: Conheça quais são os 7 carros elétricos e híbridos disponíveis no Brasil

Tal como os pontos de aluguéis de bicicletas espalhados pela cidade de São Paulo - cada vez mais populares e procurados - há locadoras que, por meio de aplicativos, disponibilizam carros para serem pegos próximo ao ponto de partida e devolvidos em locais específicos, próximos do destino. E os modelos disponíveis são os carros elétricos e híbridos, principalmente compactos, por serem mais práticos e convenientes, com a maior demanda por soluções de mobilidade urbana.

LEIA MAIS: Toyota Prius 2018: como anda o híbrido mais em conta à venda no Brasil

Segundo Paulo Miguel Junior, Presidente do Conselho Nacional da ABLA: "Entendemos que o nosso setor é o maior player de mobilidade urbana do país. Forçosamente, esses paradigmas sobre veículos híbridos e elétricos vão mudar diante das novas necessidades de uso inteligente e ao mesmo tempo compartilhado dos meios de transporte".

LEIA MAIS: Ford Fusion Hybrid: sedã de luxo, mas com economia de carro pequeno

A opção de aluguel de carros que mais tem chamado atenção é a locação de longa duração, que varia de 12 a 24 meses, com seguro e despesas de manutenção absorvidos pela mensalidade. Essa nova opção de aluguel representa economia financeira se comparada à compra de um veículo próprio, "inclusive porque os custos de depreciação (média de 40% em dois anos de uso), taxas e impostos embutidos na compra ficam por conta da locadora", acrescenta Paulo Miguel Junior.

Locações de carros elétricos via aplicativos

Carros elétricos e híbridos cada vez mais são procurados para aluguéis por aplicativos, para oferecer praticidade
Divulgação
Carros elétricos e híbridos cada vez mais são procurados para aluguéis por aplicativos, para oferecer praticidade

Para utilizar os veículos de empresas como a Urbano Car Sharing , o usuário precisa realizar um pré-cadastro, pelo site ou via aplicativo, e ser aprovado após verificação da habilitação e dados bancários. Depois, receberá um e-mail de confirmação e estará habilitado a utilizar o serviço. Também pelo aplicativo, o usuário localiza, reserva e retira o veículo da estação. Ao reservar um carro on-line, o cliente é capaz de ver o estado de carga da bateria.

LEIA MAIS: Porsche Cayenne híbrido é o SUV premium que faz 17,1 km/l na cidade

O valor da locação parte de R$ 1,20 por minuto, sem nenhum custo adicional de quilometragem ou combustível. Completando uma hora de locação, o valor da hora fechada cai para R$ 1,02 (R$ 61,20) os demais minutos a seguir continuam a custar R$ 1,20 até que se complete 2 horas (R$ 122,40) e assim, sucessivamente, no caso dos modelos mais em conta. Por enquanto, entre 35 e 40 pontos de retirada e entrega dos carros elétricos estão disponíveis na capital paulista, em bairros como Jardins, Itaim Bibi, Moema, Vila Nova Conceição, Vila Olímpia e Vila Madalena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.