Tamanho do texto

Supercarro teve duas unidades vendidas no Brasil. E terá apenas 500 fabricadas para o mundo todo. Pode atingir 200 km/h em apenas 6,8 s

McLaren Senna pode chegar a  340 km/h e ir de 0 a 100 km/k em apenas 2,6 segundos, de acordo com a fabricante
Divulgação
McLaren Senna pode chegar a 340 km/h e ir de 0 a 100 km/k em apenas 2,6 segundos, de acordo com a fabricante

Um dos superesportivos que vão estar no Salão do Automóvel, em São Paulo, entre os dias 8 e 18 de novembro, será o McLaren Senna, que terá apenas 500 unidades feitas no mundo, duas das quais vendidas no Brasil, de acordo com o que foi divulgado na apresentação do bólido no País, em maio último.

LEIA MAIS: McLaren Senna: duas unidades vendidas no Brasil, por mais de R$ 8 milhões cada

A reportagem de iG Carros esteve na loja da marca instalada no bairro da Vila Olímpia, em São Paulo e o proprietário da Eurobike, representante oficial da McLaren no Brasil, Henri Visconde, nos disse que ambos os proprietários do supercarro no País (um de Brasília e outro de São Paulo) vão receber seus McLaren Senna apenas no segundo semestre de 2019 depois de irem à sede da marca inglesa, em Woking, para uma série de detalhes.

De qualquer forma, o superesportivo será o carro mais caro exposto no São Paulo Expo.  E um dos mais velozes. Em homenagem ao tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna, o novo McLaren Senna é o carro de estrada mais rápido de toda a história da McLaren: atinge velocidade máxima de 340 km/h e acelera de 0 a 200 km/h em apenas 6,8 segundos.

LEIA MAIS: Mclaren F1 - sem uso há 20 anos - vai a leilão e poderá bater recorde de preço

O supercarro vem com motor V8 biturbo, de 4 litros de cilindrada, com 800 cv. Quem pode resumir melhor o desempenho deste superesportivo é o piloto Bruno Senna . Além de ter participado do desenvolvimento do carro, o sobrinho de Ayrton pilotou o carro na pista, quando fez o seguinte comentário: “o McLaren Senna honra o meu tio por ser absolutamente focado no piloto e em sua conexão total com o veículo. Esse engajamento, essas pistas sensoriais às quais o motorista responde e das quais ele depende, toda a experiência imersiva, estiveram no centro do desenvolvimento”.

A herança da McLaren Senna nas pistas

McLaren Senna foi feito em homenagem ao tricampeão Ayrton Senna, que aparece acima pilotando seu Fórmula 1
Hiroshi Kaneko / Grand Prix de Mônaco 1990
McLaren Senna foi feito em homenagem ao tricampeão Ayrton Senna, que aparece acima pilotando seu Fórmula 1

 Não é por acaso que Bruno, sobrinho de Ayrton Senna, virou embaixador da McLaren no Brasil. Seu tio correu pela equipe da marca inglesa na Fórmula 1 entre 1988 e 1993, com três títulos mundiais (88,90 e 91). Senna esteve em São Paulo, na apresentação do supercarro que leva seu sobrenome. Entre outros detalhes, ele contou que o modelo tem uma parte aerodinâmica capaz de gerar até 800 kg de pressão a 250 km/h para ajudar na estabilidade.

LEIA MAIS: Veja os 5 carros mais caros vendidos no Brasil. Confira a lista completa

Senna disse também que defletores de ar e aerofólios móveis do Mclaren Senna mudam o ângulo de inclinação em relação à passagem do ar conforme uma série de variáveis. Além disso, o carro pesa apenas 1.198 kg e é feito na sua maior parte de fibra de carbono, material leve e resistente que começou a ser usado primeiramente pela própria McLaren, na Fórmula 1, a partir de 1981.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.